quinta-feira, 20 de outubro de 2016

“Sou preto, pobre e vocês não me representam”, diz aluno contra ocupação em Universidade

Blog/Rodrigo Constantino
Que a esquerda é autoritária, já sabemos. Que a esquerda só fala em nome dos pobres, enquanto defende uma elite mimada, também já sabemos. Mas quando é um negro, pobre e morador de favela que demonstra isso, tentando simplesmente lutar pelo seu direito constitucional de ir e vir e ter aulas, e sendo vaiado pelos filhinhos de papai que votam no PSOL, isso merece destaque. Vejam o vídeo que o ILISP divulgou:Clique aqui e veja o vídeo
Esse é o Rodrigo Maker. Rodrigo é estudante de comunicação social, preto, pobre e morador da favela. Rodrigo pegou o microfone no meio de uma assembleia lotada de socialistas para falar contra as estúpidas “ocupações” – na verdade, invasões – ilegais que atrapalham a vida daqueles que querem estudar e fazem milhões de pagadores de impostos financiarem um bando de desocupados invasores.
Não sabemos a posição política do Rodrigo, mas independente de qual for, ele tem o nosso respeito. A minoria esquerdista agressiva e invasora não representa a maioria silenciosa que só quer viver em paz.
Também não sei qual a visão política do rapaz, mas só de estar na área de humanas querendo mesmo estudar, em vez de cabular aula e ficar fumando maconha com a camisa do assassino Che Guevara, já tem meu respeito. A sociedade, aquela que realmente quer estudar e trabalhar, está finalmente reagindo a essa patota organizada que tenta impor sua visão limitada de mundo aos demais. Chega!