Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

No sangue e no futebol: três irmãos de Montanhas jogam juntos na 2ª divisão do RN

Portal Globo Esporte RN
Zé Antônio, Anderson Lima e Piúba atuam profissionalmente pela primeira vez e dividem a atenção no Atlético Potiguar. Trio se emociona com parceria em campo.
O sonho de ser jogador de futebol move uma família do interior do Rio Grande do Norte. No Atlético Potiguar, clube que disputa a segunda divisão do Campeonato Potiguar, três irmãos conseguiram realizar o desejo de correr atrás da bola e se juntaram, profissionalmente, pela primeira vez. O mais velho, Claudiano Horácio, ou Piúba, como ficou conhecido no futebol, atua como meia e tem 29 anos. O irmão do meio e mais famoso é o zagueiro Zé Antônio Potiguar, que atuou por América-RN e Campinense. O caçula é Anderson Lima, lateral-esquerdo de 21 anos e que foi a porta de entrada para os irmãos no clube. Os três são nascidos em Montanhas, cidade que fica a 87 km de Natal. A família ainda teve o primogênito Demir, de 33 anos, a entrar no mundo da bola pela antiga equipe do São Gonçalo-RN, mas que já encerrou a carreira.
Mesmo sem chances de chegar ao título da competição, o Rubro-Negro ocupa a terceira colocação, com 12 pontos e tem apenas mais uma partida para disputar. Na cidade de Baía Formosa, no litoral Sul potiguar, a família Horácio de Lima é a sensação da equipe. O clube, presidido pelo empresário Francisco Paiva, é formado por jovens atletas e que também buscam por um espaço no futebol brasileiro. O GloboEsporte.com bateu um papo com os irmãos sobre a relação de amor e parceria dentro e fora das quatro linhas.
Na formação da equipe do Atlético Potiguar para a segunda divisão estadual, o primeiro dos três irmãos a vestir a camisa rubro-negra foi o caçula Anderson Lima. Titular em todos os jogos, ganhou a companhia dos irmãos a partir da quinta rodada. Nas três primeiras partidas, duas derrotas e uma vitória. Com a família completa, uma goleada por 3 a 0 sobre o Força e Luz, no Estádio Barretão, em Ceará-Mirim.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)