Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Médico queimou prontuários que provavam esquema da Máfia das Próteses, afirma MP

Ana Viriato/Correio Braziliense
O médico Fabiano Duarte Dutra queimou prontuários, pen drives, indicativos de repasses monetários, entre outras dezenas de documentos públicos e privados, três dias após a deflagração da Operação Mister Hyde, em 4 de setembro, no Parque Dom Bosco. A informação, embasada por filmagens do local e pela denúncia de uma testemunha presencial, foi anunciada na tarde desta sexta-feira (21/10), pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) e pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Deco).
O ortopedista foi preso preventivamente na manhã desta sexta-feira, durante a deflagração da terceira fase da Mister Hyde. A operação investiga um suposto conchavo composto por médicos, hospitais e empresas de órteses, próteses e materiais especiais (OPMEs), que enriqueciam com a realização de cirurgias desnecessárias, superfaturamento de equipamentos, troca fraudulenta de próteses e uso de artefatos vencidos em pacientes.
O MPDFT já ofereceu denúncias contra Fabiano Dutra por supressão de documentos e embaraço da investigação em caso de organização criminosa. O médico estava sob os olhos da Justiça desde a primeira fase da Operação Mister Hyde, quando uma suposta vítima dele teria procurado a Polícia Civil para prestar acusações. Segundo o delegado da Deco Adriano Valente, “os documentos foram destruídos, porque poderiam apresentar grande relevância às investigações”.
Rede pública
Fabiano Dutra era, além de médico, coordenador técnico de ortopedia da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. O cargo concedia a ele o poder de, por exemplo, designar a quantidade de artefatos do setor a serem adquiridos, além de escolher o fornecedor dos materiais. Dessa forma, a Polícia Civil e o Ministério Público do Distrito Federal querem saber se o esquema ocorria também na rede pública de saúde do DF.
Em nota, a direção do Hospital Home informa que “segue colaborando com o Ministério Público do Distrito Federal e a Polícia Civil, fornecendo documentos e esclarecimentos solicitados, e reafirma que o hospital não tem qualquer relação com os fatos apontados pelas investigações”. De acordo com a instituição, “o Home foi surpreendido com a informação da detenção provisória de um dos médicos que atende no hospital, ocorrida na manhã de hoje, em sua residência. Sem saber mais detalhes acerca dos motivos da prisão, aguardará o avanço das investigações para se pronunciar a respeito”. 

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)