Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Força-tarefa da Polícia Civil elucidou 12 homicídios ocorridos em Parnamirim

Uma força-tarefa criada para investigar os homicídios ocorridos, entre 2000 e 2009, em Parnamirim conseguiu elucidar a autoria de 12 homicídios em apenas um mês de trabalho. A Polícia Civil constituiu uma equipe formada por uma delegada, três agentes e um escrivão para se debruçarem sobre inquéritos antigos de homicídios, dentro de um prazo temporário de 30 dias.
“Nós observamos que em Parnamirim está acontecendo uma incidência crescente na realização deste delito, nos últimos anos. Muitos criminosos têm escolhido a cidade para realizarem seus crimes. Diante disto, decidimos criar uma força-tarefa específica para elucidar estes homicídios. Assim, damos uma satisfação para várias famílias que ainda esperavam por uma resposta da Polícia Civil”, detalhou a delegada Sheila Freitas, diretora da Diretoria de Polícia Civil da Grande Natal (DPGRAN).
De acordo com a delegada Karla Viviane, responsável pelos trabalhos da força-tarefa, durante os trinta dias de atuação os resultados foram muito positivos. “Nós analisamos 24 inquéritos policiais e conseguimos elucidar a autoria em 12 deles, o que configura um índice de resolutividade de 50%. Tal resultado só foi possível porque contamos com a dedicação de nossa equipe de trabalho”, destacou a delegada. Dos 12 homicídios elucidados, a Polícia Civil conseguiu indiciar nove suspeitos e pediu ao Judiciário a prisão de quatro deles.
“Diante da importância e da necessidade do trabalho desta força-tarefa, a Polícia Civil decidiu manter o trabalho deste grupo por mais 30 dias. Além disto, a força-tarefa também será implantada na cidade de Mossoró, ainda sem data definida”, afirmou a delegada Sheila Freitas.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)