Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Com salários atrasados, terceirizados da UERN paralisam atividades por tempo indeterminado

Portal Aduern
Durante a manhã de hoje (24), servidores terceirizados dos setores de vigilância e limpeza da UERN realizaram um protesto em frente à universidade. Os funcionários afirmam que o pagamento do mês de setembro ainda não foi realizado e que já somam seis meses que o Governo do Estado não realiza o repasse dos valores de contrato à empresa. A empresa, por sua vez, alega não ter mais verba para cobrir o rombo deixado pela falta dos pagamentos.
Segundo Paulo William,  supervisor operacional da empresa e representante dos tercerizados, a paralisação teve início ainda na sexta-feira (21) e se estenderá até que o repasse do dinheiro seja realizado ou que haja algum indício de negociação.
“Até o mês passado estávamos recebendo em dia, pois a empresa estava cobrindo os valores, porém este mês foi informado que ela não tem mais como fazer isso. Já são seis meses sem repasse e a situação está ficando insustentável. Fomos até a Reitoria na sexta-feira, mas não houve nenhuma sinalização de que será feito o pagamento”, afirmou Paulo William.
Ele destacou que hoje na UERN atuam 85 vigilantes e 103 Auxiliares de Serviços Gerais (ASG’s) e que todos aderiram à paralisação. Paulo Willian ainda explicou que os servidores que cumprem expediente no período da noite vão realizar uma nova manifestação em frente à UERN, cumprindo sua carga horária de trabalho de braços cruzados e em protesto contra o descaso da administração estadual.
Em Natal, os vigilantes e ASG’s do campus também paralisaram suas atividades em virtude da falta de pagamento. A direção do Campus Avançado de Natal (CAN) solicitou com urgência a presença do Reitor Pedro Fernandes na unidade, para prestar esclarecimentos sobre a problemática e outros temas que tem atingido docentes, técnicos e estudantes do CAN.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)