terça-feira, 9 de agosto de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

9 de agosto de 2016 – CNBB
1ª Leitura - Ez 2,8-3,4
Ele fez-me comer o rolo,
e era doce como mel em minha boca.
Leitura da Profecia de Ezequiel 2,8-3,4
Assim fala o Senhor:
8'Quanto a ti, Filho do homem, escuta o que eu te digo: Não sejas rebelde como esse bando de rebeldes. Abre a boca e come o que eu te vou dar'.
9Eu olhei e vi uma mão estendida para mim e, na mão, um livro enrolado. Desenrolou-o diante de mim; estava escrito na frente e no verso e nele havia cantos fúnebres, lamentações e ais.
3,1Ele me disse: 'Filho do homem, come o que tens diante de ti! Come este rolo e vai falar aos filhos de Israel'.
2Eu abri a boca, e ele fez-me comer o rolo.
3Depois disse-me: 'Filho do homem, alimenta teu ventre e sacia as entranhas com este rolo que eu te dou'. Eu o comi, e era doce como mel em minha boca.
4Ele disse-me então: 'Filho do homem, vai! Dirige-te à casa de Israel e fala-lhes com as minhas palavras'.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 118,14. 24. 72. 103. 111. 131 (R.103a)
R. Como é doce ao paladar vossa palavra, ó Senhor!
14Seguindo vossa lei me rejubilo *
muito mais do que em todas as riquezas.R.
24Minha alegria é a vossa Aliança, * meus conselheiros são os vossos mandamentos.R.
72A lei de vossa boca, para mim, * vale mais do que milhões em ouro e prata.R.
103Como é doce ao paladar vossa palavra, * muito mais doce do que o mel na minha boca!R.
111Vossa palavra é minha herança para sempre, * porque ela é que me alegra o coração!R.
131Abro a boca e aspiro largamente, * pois estou ávido de vossos mandamentos.R.
Evangelho - Mt 18,1-5.10.12-14
Não desprezeis nenhum desses pequeninos.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 18,1-5.10.12-14
Naquele tempo:
1Os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: 'Quem é o maior no Reino dos Céus?'
2Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles
3e disse: 'Em verdade vos digo, se não vos converterdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus.
4Quem se faz pequeno como esta criança, esse é o maior no Reino dos Céus.
5E quem recebe em meu nome uma criança como esta, é a mim que recebe.
10Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus vêem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus.
12Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu?
13Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela, do que com as noventa e nove que não se perderam.
14Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Mt 18, 1-5.10.12-14
A nossa vida é constantemente condicionada pelos valores e costumes da sociedade e nós temos a tendência de querer levar os valores do mundo para a Igreja e até mesmo para o Reino de Deus. Entre esses valores do mundo que nos influenciam, podemos citar a hierarquização e a competitividade no dia a dia, que fazem com que haja sempre entre nós um clima de disputa e de busca de superioridade em relação às outras pessoas. É esse clima o principal responsável por muitos mal estares na vida da comunidade. São os valores evangélicos que devem transformar o mundo e não os valores do mundo que devem transformar a Igreja.
SANTO DO DIA
Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein)
Juntamente com Santa Brígida e Santa Catarina de Sena é uma das “Patronas da Europa”
A santa de hoje também é conhecida pelo nome de Santa Edith Stein. Beatificada em 1 de Maio de 1987, acabou sendo canonizada 11 anos depois, em 11 de Outubro de 1998, pelo Papa João Paulo II.
Última de 11 irmãos, nasceu em Breslau (Alemanha), a 12 de Outubro de 1891, no dia em que a família festejava o “Dia da Expiação”, a grande festa judaica. Por esta razão, a mãe teve sempre uma predileção por esta filha. O pai, comerciante de madeiras, morreu quando Edith ainda não tinha completado os 2 anos. A mãe, mulher muito religiosa, solícita e voluntariosa, teve que assumir todo o cuidado da família, mas não conseguiu manter nos filhos uma fé viva. Stein perdeu a fé: “Com plena consciência e por livre eleição”, ela afirma mais tarde. Edith dedica-se então a uma vida de estudos na Universidade de Breslau tendo como meta a Filosofia. Os anos de estudos passam até que, no ano de 1921, Edith visita um casal convertido ao Evangelho. Na biblioteca deste casal ela encontra a autobiografia de Santa Teresa de Ávila. Edith lê o livro durante toda a noite. “Quando fechei o livro, disse para mim própria: é esta a verdade”, declarou ela mais tarde. Em Janeiro de 1922, Stein é batizada e no dia 02 de fevereiro desse mesmo ano é crismada pelo Bispo de Espira. Em 1932 lhe atribuída uma cátedra numa instituição católica, onde desenvolve a sua própria antropologia, encontrando a maneira de unir ciência e fé. Em 1933 a noite fecha-se sobre a Alemanha.
Edith Stein tem que deixar a docência e ela própria declarou nesta altura: “Tinha-me tornado uma estrangeira no mundo”. E no dia 14 de Outubro desse mesmo ano, entra para o Mosteiro das Carmelitas de Colônia, passando a chamar-se Teresa Benedita da Cruz. Após cinco anos, faz a sua profissão perpétua. Da Alemanha, Edith é transferida para a Holanda juntamente com sua irmã Rosa, que também é batizada na Igreja Católica e prestava serviço no convento. Neste período do regime nazista, os Bispos católicos dos Países Baixos fazem um comunicado contra as deportações dos judeus. Em represália a este comunicado, a Gestapo invade o convento na Holanda e prendem Edith e sua irmã. Ambas são levadas para o campo de concentração de Westerbork. No dia 07 de Agosto, ela parte para Auschwitz, ao lado de sua irmã e um grupo de 985 judeus. Por fim, no dia 09 de Agosto, a Irmã Teresa Benedita da Cruz, juntamente com a sua irmã Rosa, morre nas câmaras de gás e depois tem seu corpo queimado. Assim, através do martírio, Santa Teresa Benedita da Cruz, recebe a coroa da glória eterna no Céu.
Santa Teresa Benedita da Cruz, rogai por nós!