sábado, 9 de julho de 2016

"Sou inocente", diz treinador suspeito de integrar quadrilha que frauda jogos

Apontado pela Polícia Civil de São Paulo como um dos integrantes do esquema para manipular jogos de futebol no país, o ex-técnico do Palmeira-RN, Marcos Ferrari, se apresentou na tarde desta sexta-feira na Diretoria de Polícia da Grande Natal (DPGran). Acompanhado pelo advogado Artur Roque, ele conversou com o GloboEsporte.com antes de seguir para a delegacia e negou participação na fraude (veja no vídeo acima). O jogo que estaria sob suspeita é a derrota do Palmeira por 5 a 1 para o Globo FC, pela última rodada do Campeonato Potiguar deste ano, no dia 13 de abril. Ele é acusado de aliciar os jogadores do Verdão, os quais chamada de "meus meninos". Marcos vai cumprir a prisão temporária de cinco dias, segundo o advogado dele, em Natal.
- Não posso falar nada por enquanto. Deixei meu advogado ir atrás dessa acusação porque eu não sei de nada. Isso que eu posso dizer. Até agora, estou sabendo através de reportagens e dos amigos que viram as reportagens. Eu alego que não tenho nada a ver com isso. Nem conheço essas pessoas - falou.Clique e veja a reportagem no Globo Esporte