terça-feira, 26 de julho de 2016

Petroleiros interditam BR 304 em Mossoró contra fechamento de poços na região

Mossoró Hoje
O motivo é o fechamento de poços de petróleo, que estão em terra, em todo o Rio Grande do Norte, segundo informou a coordenação-geral do Sindicato. A rodovia foi liberada por volta das 10h da manhã.
“Queremos chamar a atenção da sociedade para os crimes que estão sendo cometidos com a atual gestão da Petrobras. Estão querendo passar a impressão para a sociedade que a Petrobras já deu o que tinha que dar. Uma grande mentira. A Petrobras é responsável pela geração de emprego e renda de milhares de pessoas aqui no estado do Rio Grande do Norte e em todo o Nordeste”, disse José Araújo, do Sindipetro.
Araújo destacou que a possível saída da Petrobras do estado vai atingir cerca de 150 mil famílias, o que ele considera um crime.
“Além da geração de emprego e renda, temos grandes programas sociais. Ela saindo do Rio Grande do Norte, vai gerar um verdadeiro caos. Vai atingir cerca de 150 mil famílias, entre os empregos diretos, empregos indiretos e toda a cadeia produtiva. A Petrobras quer abandonar isso, mas nós não permitiremos que esse crime possa ser cometido contra o nosso estado”, frisou.
Na primeira semana de agosto, toda a categoria vai realizar uma greve para alertar a administração da estatal. A paralisação acontecerá nos dias 1º a 8.
“Estaremos fazendo essa greve para denunciar esses grandes crimes que são cometidos. Só para se ter uma ideia, aqui em Mossoró tem duas sondas que foram desativadas. Uma sonda dessa gera cerca de 500 empregos diretos. A Petrobras tinha 13 sondas aqui e 27 em todo o Rio Grande do Norte. Hoje só tem três, que encerrarão suas atividades agora no mês de setembro, isso é um crime”, concluiu José Araújo, coordenador-geral do Sindicato dos Petroleiros.
Além de Mossoró, o protesto aconteceu também na BR – 304 em Aracati, no Ceará, e na BR – 101, nos estados da Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro.