terça-feira, 19 de julho de 2016

Pesquisas falsas e estatísticas mentirosas enganam; tome cuidado ao usá-las

Dedé Camilo
As pesquisas enganosas - a maioria divulgada através de mensagens de celular e em panfletos - podem ser denunciadas no Ministério Público Federal (MPF), responsável por investigar crimes eleitorais. Se algum candidato for pego propagando falsa pesquisa, ele pode responder judicialmente junto à Corte Eleitoral por crime contra democracia.
Hoje foi divulgado um pesquisa através das redes sócias Facebook e whatsapp querendo manipula os eleitores santo-antoniense e pesquisamos os órgão responsável pela divulgação e não encontramos nenhuma referência ao jornal Gazeta de Notícias Online no RN, também a respeito do Instituto Enquete Capital e a Associação de Caprinos e Ovinos do RN não encontramos nada que se refere a veracidade da existência dos órgãos citados.
Segundo o blog Ultimas Repartição, entretanto, mesmo assim, resolvi postar. Qual a intenção? Garanto que não eleitoreira. A intenção foi alertar as pessoas que navegam nas redes sociais, e na internet de forma geral, para não dar crédito a tudo que veem e que leem. Muito menos compartilhar. A partir do momento que você compartilha uma notícia falsa você está sendo instrumento na propagação de mentiras. Vamos ser mais cuidadosos. Todos somos responsáveis por aquilo que compartilhamos. E isso serve também para vídeos e imagens com conteúdo de violência, sexual e pornográfico explícitos. Você caiu numa pegadinha.
Antes de compartilhar, pesquise nos buscadores para saber se é verdade. Leia, informe-se e apure. É rapidinho, fácil, justo e digno. #NãoSejaUmPropagadorDeMentiras.