domingo, 31 de julho de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

31 de julho de 2016 – CNBB
1ª Leitura - Eclo 1,2; 2,21-23
Que resta ao homem de todos os seus trabalhos?
Leitura do Livro do Eclesiastes 1,2; 2,21-23
2'Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes,vaidade das vaidades!
Tudo é vaidade.'
2,21Por exemplo: um homem que trabalhou com inteligência, competência e sucesso,
vê-se obrigado a deixar tudo em herança a outro que em nada colaborou. Também isso é vaidade e grande desgraça.
22De fato, que resta ao homem de todos os trabalhos e preocupaçðes que o desgastam debaixo do sol?
23Toda a sua vida é sofrimento, sua ocupação, um tormento. Nem mesmo de noite repousa o seu coração. Também isso é vaidade.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 89,3-4.5-6.12-13.14.17 (R.1)
R.Vós fostes ó Senhor, um refúgio para nós.
3Vós fazeis voltar ao pó todo mortal,*quando dizeis: 'Voltai ao pó, filhos de Adão!'
4Pois mil anos para vós são como ontem,*qual vigília de uma noite que passou. R.
5Eles passam como o sono da manhã,*
6são iguais à erva verde pelos campos:De manhã ela floresce vicejante,*mas à tarde é cortada e logo seca. R.
12Ensinai-nos a contar os nossos dias,*e dai ao nosso coração sabedoria!
13Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis? Tende piedade e compaixão de vossos servos! R.
14Saciai-nos de manhã com vosso amor,*e exultaremos de alegria todo o dia!
17Que a bondade do Senhor e nosso Deusrepouse sobre nós e nos conduza!*Tornai fecundo, ó Senhor, nosso trabalho. R.
2ª Leitura - Cl 3,1-5.9-11
Esforçai-vos por alcançar as coisas
do alto, onde está Cristo.
Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses 3,1-5.9-11
Irmãos:
1Se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus;
2aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres.
3Pois vós morrestes, e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus.
4Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo, então vós aparecereis também com ele, revestidos de glória.
5Portanto, fazei morrer o que em vós pertence à terra: imoralidade, impureza, paixão, maus desejos e a cobiça, que é idolatria.
9Não mintais uns aos outros. Já vos despojastes do homem velho e da sua maneira de agir
10e vos revestistes do homem novo, que se renova segundo a imagem do seu Criador,
em ordem ao conhecimento.
11Aí não se faz distinção entre grego e judeu, circunciso e incircunciso,
inculto, selvagem, escravo e livre, mas Cristo é tudo em todos.
Palavra do Senhor.
Evangelho - Lc 12,13-21
E para quem ficará o que tu acumulaste?'
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 12,13-21
Naquele tempo:
13Alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: 'Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo.'
14Jesus respondeu: 'Homem, quem me encarregou de julgar ou de dividir vossos bens?'
15E disse-lhes: 'Atenção! Tomai cuidado contra todo tipo de ganância, porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a vida de um homem não consiste na abundância de bens.'
16E contou-lhes uma parábola: 'A terra de um homem rico deu uma grande colheita.
17Ele pensava consigo mesmo: 'O que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita'.
18Então resolveu: 'Já sei o que fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir maiores;
neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens.
19Então poderei dizer a mim mesmo: - Meu caro, tu tens uma boa reserva para muitos anos. Descansa, come, bebe, aproveita!'
20Mas Deus lhe disse: 'Louco! Ainda nesta noite, pedirão de volta a tua vida. E para quem ficará o que tu acumulaste?'
21Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico diante de Deus.'
Palavra da Salvação.
SANTO DO DIA
Santo Inácio de Loyola, reconhecido tendo a alma maior que o mundo
Sua ambição única tornou-se a aventura de salvar almas e o seu amor a Jesus
Neste dia celebramos a memória deste santo que, em sua bula de canonização, foi reconhecido como tendo “uma alma maior que o mundo”.
Inácio nasceu em Loyola na Espanha, no ano de 1491, e pertenceu a uma nobre e numerosa família religiosa (era o mais novo de doze irmãos), ao ponto de receber com 14 anos a tonsura, mas preferiu a carreira militar e assim como jovem valente entregou-se às ambições e às aventuras das armas e dos amores. Aconteceu que, durante a defesa do castelo de Pamplona, Inácio quebrou uma perna, precisando assim ficar paralisado por um tempo; desse mal Deus tirou o bem da sua conversão, já que depois de ler a vida de Jesus e alguns livros da vida dos santos concluiu: “São Francisco fez isso, pois eu tenho de fazer o mesmo. São Domingos isso, pois eu tenho também de o fazer”.
Realmente ele fez, como os santos o fizeram, e levou muitos a fazerem “tudo para a maior glória de Deus”, pois pendurou sua espada aos pés da imagem de Nossa Senhora de Montserrat, entregou-se à vida eremítica, na qual viveu seus “famosos” exercícios espirituais, e logo depois de estudar Filosofia e Teologia lançou os fundamentos da Companhia de Jesus.
A instituição de Inácio iniciada em 1534 era algo novo e original, além de providencial para os tempos da Contra-Reforma. Ele mesmo esclarece: “O fim desta Companhia não é somente ocupar-se com a graça divina, da salvação e perfeição da alma própria, mas, com a mesma graça, esforçar-se intensamente por ajudar a salvação e perfeição da alma do próximo”.
Com Deus, Santo Inácio de Loyola conseguiu testemunhar sua paixão convertida, pois sua ambição única tornou-se a aventura do salvar almas e o seu amor a Jesus. Foi para o céu com 65 anos e lá intercede para que nós façamos o mesmo agora “com todo o coração, com toda a alma, com toda a vontade”, repetia.
Santo Inácio de Loyola, rogai por nós!