sábado, 30 de julho de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

30 de julho de 2016 – CNBB
1ª Leitura - Jr 26,11-16.24
Na verdade o Senhor enviou-me a vós
para falar tudo isso a vossos ouvidos.
Leitura do Livro do Pofeta Jeremias 26,11-16.24
Naqueles dias:
11Os sacerdotes e profetas dirigiram-se aos chefes e a todo o povo, dizendo: 'Este homem foi julgado réu de morte, porque profetizou contra esta cidade, como ouvistes com vossos ouvidos'.
12Disse Jeremias aos dignitários e a todo o povo: 'O Senhor incumbiu-me de profetizar
para esta casa e para esta cidade através de todas as palavras que ouvistes.
13Agora, portanto, tratai de emendar a vossa vida e as obras, ouvi a voz do Senhor, vosso Deus, que ele voltará atrás da decisão que tomou contra vós.
14Eu estou aqui, em vossas mãos, fazei de mim o que vos parecer conveniente e justo,
15mas ficai sabendo que, se me derdes a morte, tereis derramado sangue inocente contra vós mesmos e contra esta cidade e seus habitantes, pois em verdade o Senhor enviou-me a vós para falar tudo isso a vossos ouvidos.'
16Os chefes e o povo em geral disseram aos sacerdotes e profetas: 'Este homem não merece ser condenado à morte; ele falou-nos em nome do Senhor, nosso Deus.'
24Jeremias passou a ter proteção de Aicam, filho de Safã, para não cair nas mãos do povo e evitar ser morto.
Palavra do Senhor
Salmo - Sl 68,15-16. 30-31. 33-34 (R. Cf. 14)
R. No tempo favorável, escutai-me, ó Senhor!
15Retirai-me deste lodo, pois me afundo! +Libertai-me, ó Senhor, dos que me odeiam, * e salvai-me destas águas tão profundas!
16Que as águas turbulentas não me arrastem, + não me devorem violentos turbilhões, * nem a cova feche a boca sobre mim!R.
30Pobre de mim, sou infeliz e sofredor! * Que vosso auxílio me levante, Senhor Deus!
31Cantando eu louvarei o vosso nome * e agradecido exultarei de alegria!R.
33Humildes, vede isto e alegrai-vos: + o vosso coração reviverá, * se procurardes o Senhor continuamente!
34Pois nosso Deus atende à prece dos seus pobres, * e não despreza o clamor de seus cativos.R.

Evangelho - Mt 14,1-12
Herodes mandou cortar a cabeça de João.
Vieram os dicípulos e foram contar tudo a Jesus.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 14,1-12
1Naquele tempo,
a fama de Jesus chegou aos ouvidos do governador Herodes.
2Ele disse a seus servidores: 'É João Batista, que ressuscitou dos mortos; e, por isso, os poderes miraculosos atuam nele.'
3De fato, Herodes tinha mandado prender João, amarrá-lo e colocá-lo na prisão, por causa de Herodíades, a mulher de seu irmão Filipe.
4Pois João tinha dito a Herodes: 'Não te é permitido tê-la como esposa.'
5Herodes queria matar João, mas tinha medo do povo, que o considerava como profeta.
6Por ocasião do aniversário de Herodes, a filha de Herodíades dançou diante de todos, e agradou tanto a Herodes
7que ele prometeu, com juramento, dar a ela tudo o que pedisse.
8Instigada pela mãe, ela disse: 'Dá-me aqui, num prato, a cabeça de João Batista.'
9O rei ficou triste, mas, por causa do juramento diante dos convidados, ordenou que atendessem o pedido dela.
10E mandou cortar a cabeça de João, no cárcere.
11Depois a cabeça foi trazida num prato, entregue à moça e esta a levou para a sua mãe.
12Os discípulos de João foram buscar o corpo e o enterraram. Depois foram contar tudo a Jesus.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Mt 14, 1-12
A vida de João Batista foi sempre a história da ação divina na história da humanidade, mas principalmente a oposição que existe entre os valores do Reino de Deus e os valores que são assumidos e vividos pelas pessoas. Esta oposição aparece desde o início da vida de João, quando Zacarias, no seu cântico, afirma que ele veio para iluminar os que jazem nas trevas. Mas assim como acontece com Jesus, acontece também com João: os que são das trevas não o receberam, de modo que a sua morte foi conseqüência desta contradição. Mas até a sua morte se torna contradição, porque ela acaba por se tornar um testemunho ainda maior da verdadeira vida, que é destinada aos filhos da luz.
SANTO DO DIA
São Pedro Crisólogo, pastor prudente e zeloso da Igreja
Usou o dom da pregação como instrumento do Espírito para a conversão de pagãos, hereges e cristãos indiferentes
O santo deste dia nasceu em Ímola, na Itália, no ano de 380 e aproveitou sua vida, gastando-se totalmente pelo Evangelho, a ponto de ser reconhecido pela Igreja como Doutor da Igreja (isto se deu em 1729, pelo Papa Bento XIII).
São Pedro Crisólogo tinha este nome por ter se destacado principalmente pelo dom da pregação – Crisólogo significa ‘O homem da palavra de ouro’ (este cognome lhe foi dado a partir do séc IX).
Diante da morte do bispo de Ravena, o escolhido para substituí-lo foi Pedro, que neste tempo vivia num convento, aonde queria oferecer-se como vítima no silêncio; mas os planos do Senhor fizeram dele bispo.
Pastor prudente e zeloso da Igreja usou do dom da pregação como instrumento do Espírito para a conversão de pagãos, hereges e cristãos indiferentes na vivência da própria fé.
São Pedro Crisólogo, com o seu testemunho de santidade, conhecimento das ciências teológicas e dom de comunicação venceu a heresia do Monofisismo, a qual afirmava Jesus ter apenas uma só natureza, e não a misteriosa união da natureza divina e humana como o próprio nos revelou.
Um homem que tinha o pecado no coração, porém, Pedro lutou com as armas da oração, jejum e mortificações para assim desfrutar e transmitir pela Palavra o tesouro da graça, isto até entrar na Glória Celeste em 450.
São Pedro Crisólogo, rogai por nós!