sexta-feira, 3 de junho de 2016

Violência no Rio Grande do Norte - 03.06.2016

Homem suspeito de espancar criança é preso em Alto do Rodrigues
AgoraRN - Uma equipe de policiais civis da Delegacia de Pendências, com o apoio do Conselho Tutelar do Alto do Rodrigues, prendeu Leonardo Xavier de Oliveira, 20 anos, suspeito de agredir brutalmente uma criança de três anos na cidade de Alto do Rodrigues, localizada na região do Vale do Assú, na tarde desta quinta-feira (02).
A polícia entrou em ação e prendeu Leonardo após a repercussão acerca do vazamento de imagens da criança machucada em redes sociais. A motivação das agressões do suspeito contra a criança é desconhecida, mas de acordo com investigações da polícia ele tinha um relacionamento com a mãe da vítima.
Homem é preso no RN após espancar enteada de 3 anos; 'Estava tossindo'

G1 RN - Um homem de 20 anos foi preso nesta quinta-feira (2) após espancar a própria enteada, uma menina de 3 anos. O fato aconteceu no Alto do Rodrigues, município da região Oeste potiguar. Em depoimento à Polícia Civil, o padrasto confessou que agrediu a criança porque ela estava 'tossindo muito'. Segundo o agente Marones Manoel, da delegacia de Pendências, o agressor foi preso após denúncias. "Os policiais também viram as fotos da garota machucada nas redes sociais", afirmou. O homem estava em casa. Na delegacia, ele admitiu que deu tapas na criança. "Ele falou que a menina não parava de tossir, por isso bateu na boca dela. O braço da menina também ficou machucado", disse Marones. A Polícia Civil informou que o suspeito está preso em Pendências.
Dois são baleados e um é esfaqueado durante noite em Natal
190rn - Duas pessoas foram baleadas e uma foi esfaqueada nas ultimas 12 horas na cidade do Natal. Todas foram conduzidas ao Hospital, mas nenhum acusado foi preso. Na comunidade do Passo da Pátria, na zona Leste de Natal, Mateus Terto Nunes, foi alvejado nas costas em via pública. Ele informou ao PM que teria sido um desafeto que teria o surpreendido e atirado contra ele.Na Avenida Interventor Mário Câmara, no bairr o de Dix-sept Rosado, José Paulino da Silva, 41 anos, foi alvejado enquanto bebia em um bar. Segundo a PM ao 190rn, um homem chegou ao estabelecimento e procurou a vítima pelo nome. Quando José Paulino se levantou para correr, foi alvejado na perna. O atirador fugiu com destino ignorado. Já na Avenida João Hélio, no bairro do Planalto, Paulo Francisco da Silva, 56 anos, foi encontrado esfaqueado em via pública. Ele, que é usuário de drogas, informou a PM que três homens teriam praticado o atentado contra ele, mas ele não soube identificar. A Polícia Civil investigará todos dos atentados e já iniciou diligências para tentar identificar e capturar os suspeitos.
Veja: Em vídeo, bandidos armados com fuzil e espingardas cantam música do PCC
PortalBO - Bandidos portando armas de grosso calibre postaram um vídeo e fotos em uma rede social cantando uma música em alusão a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Inclusive, no vídeo e nas fotos, eles ostentam um fuzil AK-47, bem como espingardas calibre 12.
Em uma das fotos, os bandidos escreveram a sigla PCC e nome Natal com munições. No vídeo, é possível ver que apenas um dos homens mostra o rosto. Os demais usam máscara ou camisa para se esconder.Veja Vídeo:

Homem é espancado a pauladas em Mossoró
190rn - O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e a Polícia Militar, foram acionados na noite desta quinta-feira (2) para uma ocorrência de disparos de arma de fogo com uma pessoa alvejada na Rua Marechal Hermes no bairro Barrocas, em Mossoró.
Quando a PM chegou ao local com o Samu, foi constatado que a vítima havia sido espancada a pauladas na cabeça e não baleada. O Homem que apresentava sinais de embriaguês tentou desacatar os policiais e teve que ser algemado. Após receber os primeiros socorros no local, o homem que não quis se identificar, foi encaminhado ao Hospital Tarcísio Maia, e durante o deslocamento alterou dentro da ambulância e mais uma vez teve que se contido pelos policiais que escoltaram a equipe do Samu até o hospital. Ele não soube ou não quis informar à Polícia o que teria acontecido com ele, ou qual o motivo da agressão sofrida.