quinta-feira, 9 de junho de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

9 de junho de 2016 – CNBB
1ª Leitura - 1Rs 18, 41-46
Elias orou e o céu deu a chuva. (Tg 5,18)
Leitura do Primeiro Livro dos Reis 18,41-46
Naqueles dias:
41Elias disse a Acab:'Sobe, come e bebe,porque já ouço o ruído de muita chuva'.
42Enquanto Acab subia para comer e beber,Elias subiu ao cume do Carmelo,
prostrou-se por terra e pôs o rosto entre os joelhos.
43E disse ao seu servo:'Sobe e observa na direção do mar'.Ele subiu, observou e disse:'Não há nada'. Elias disse-lhe de novo:'Volta sete vezes'.
44É sétima vez o servo disse:'Eis que sobe do mar uma nuvem, pequena como a mão de um homem'.Então Elias disse-lhe: 'Vai dizer a Acab que prepare o carro e desça, para que a chuva não o detenha'.
45Nesse meio tempo, o céu cobriu-se de nuvens escuras, soprou o vento e a chuva caiu torrencialmente. Acab subiu para o seu carro e partiu para Jezrael.
46A mão do Senhor esteve sobre Elias; e ele, cingindo os rins, correu adiante de Acab até a entrada de Jezrael.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 64,10abcd. 10e-11. 12-13 (R. 2a)
R. Ó Senhor que o povo vos louve em Sião!
10aVisitais a nossa terra com as chuvas,*
10be transborda de fartura.
10cRios de Deus que vêm do céu derramam águas,*
10de preparais o nosso trigo.R.
10eÉ assim que preparais a nossa terra:*
11vós a regais e aplainais,os seus sulcos com a chuva amoleceis*e abençoais as sementeiras.R.
12O ano todo coroais com vossos dons,*os vossos passos são fecundos;transborda a fartura onde passais,*
13brotam pastos no deserto.As colinas se enfeitam de alegria.R.
Evangelho - Mt 5,20-26
Vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 5,20-26
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
20Se a vossa justiça não for maior que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus, vós não entrareis no Reino dos Céus.
21Vósouvistes o que foi dito aos antigos:'Não matarás!Quem matar será condenado pelo tribunal'.
22Eu, porém, vos digo:todo aquele que se encoleriza com seu irmão será réu em juízo;
quem disser ao seu irmão: 'patife!'será condenado pelo tribunal;quem chamar o irmão de 'tolo'será condenado ao fogo do inferno.
23Portanto, quando tu estiveres levando a tua oferta para o altar, e ali te lembrares que teu irmão tem alguma coisa contra ti,
24deixa a tua oferta ali diante do altar,e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão.Só então vai apresentar a tua oferta.
25Procura reconciliar-te com teu adversário,enquanto caminha contigo para o tribunal. Senão o adversário te entregará ao juiz,o juiz te entregará ao oficial de justiça,
e tu serás jogado na prisão.
26Em verdade eu te digo: dali não sairás,enquanto não pagares o último centavo.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Mt 5, 20-26
Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça.
SANTO DO DIA
São José de Anchieta, modelo de evangelização
José de Anchieta é um modelo para todos os tempos, para uma nova evangelização no poder do Espírito Santo
Nascido nas Ilhas Canárias, pertencente a uma grande família de 12 irmãos, o santo de hoje viveu no século XVI. Por motivos de estudo, foi enviado para Coimbra – Portugal, local onde teve o primeiro contato com a Companhia de Jesus e com o testemunho de São Francisco Xavier.
Muitas coisas o levaram a discernir seu chamado à vida religiosa, e aos 17 anos diante de uma imagem de Nossa Senhora, ele fazia o seu compromisso de abandonar tudo e servir a Deus. Anchieta entrou na Companhia de Jesus em 1551, fez um noviciado exigente, e mesmo com a saúde frágil fez os seus votos de castidade, pobreza e obediência, em 1553.
Neste mesmo ano foi enviado para o Brasil, e chegando na Terra de Santa Cruz ele pôde evangelizar. Ainda não era sacerdote. Estudava Filosofia, Teologia, e sempre evangelizando, dando aulas, indo ao encontro dos indígenas. Respeitava a cultura do povo, conheceu a língua Tupi-Guarani para melhor evangelizar. Homem fiel à santa doutrina, à sua congregação e acima de tudo, fiel ao Espírito Santo. Esteve em diversos lugares do Brasil, como São Paulo, Rio de janeiro, Espírito Santo, Bahia etc. Consumia-se na missão.
José de Anchieta é um modelo para todos os tempos, para uma nova evangelização no poder do Espírito Santo e com profundo respeito a quem nos acolhe, a quem é chamado também a ser inteiro de Jesus.
Considerado o “Apóstolo do Brasil”, José de Anchieta foi beatificado em 22 de junho de 1980 pelo Papa João Paulo II, e no dia 3 de abril de 2014 foi declarado santo por intermédio de um decreto assinado pelo Papa Francisco.
São José de Anchieta, rogai por nós!