quarta-feira, 29 de junho de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

29 de junho de 2016 – CNBB
1ª Leitura - Am 5,14-15.21-24
Livra-me da balbúrdia dos teus cantos;
que a justiça seja abundante como água.
Leitura da Profecia de Amós 5,14-15.21-24
14Buscai o bem, não o mal, para terdes mais vida, só assim o Senhor Deus dos exércitos vos assistirá, como tendes afirmado.
15Odiai o mal, amai o bem, restabelecei a justiça no julgamento, talvez o Senhor Deus dos exércitos se compadeça do resto da tribo de José.
21'Aborreço, rejeito vossas festas, não me agradam vossas assembléias de culto.
22Se me oferecerdes holocaustos, não aceitarei vossas oblações e não farei caso de vossos gordos animais de sacrifício.
23Livra-me da balbúrdia dos teus cantos, não quero ouvir a toada de tuas liras.
24Que a justiça seja abundante como água e a vida honesta, como torrente perene.'
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 49, 7. 8-9. 10-11. 12-13. 16bc-17 (R. 23b)
R. A todos que procedem retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.
7'Escuta, ó meu povo, eu vou falar; + ouve, Israel, eu testemunho contra ti: * Eu, o Senhor, somente eu, sou o teu Deus!R.
8Eu não venho censurar teus sacrifícios, *pois sempre estão perante mim teus holocaustos;
9não preciso dos novilhos de tua casa *nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos.R.
10Porque as feras da floresta me pertencem * e os animais que estão nos montes aos milhares.
11Conheço os pássaros que voam pelos céus * e os seres vivos que se movem pelos campos.R.
12Não te diria, se com fome eu estivesse, * porque é meu o universo e todo ser.
13Porventura comerei carne de touros? * Beberei, acaso, o sangue de carneiros?R.
16bComo ousas repetir os meus preceitos *
16ce trazer minha Aliança em tua boca?
17Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos* e deste as costas às palavras dos meus lábios!R.
Evangelho - Mt 8,28-34
Tu vieste aqui para nos atormentar antes do tempo?
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 8,28-34
Naquele tempo:
28Quando Jesus chegou à outra margem do lago, na região dos gadarenos,
vieram ao seu encontro dois homens possuídos pelo demônio, saindo dos túmulos.
Eram tão violentos, que ninguém podia passar por aquele caminho.
29Eles então gritaram: 'O que tens a ver conosco, Filho de Deus? Tu vieste aqui para nos atormentar antes do tempo?'
30Ora, a certa distância deles, estava pastando uma grande manada de porcos.
31Os demônios suplicavam-lhe: 'Se nos expulsas, manda-nos para a manada de porcos.'
32Jesus disse: 'Ide.' Os demônios saíram, e foram para os porcos. E logo toda a manada atirou-se monte abaixo para dentro do mar, afogando-se nas águas.
33Os homens que guardavam os porcos fugiram e, indo até à cidade, contaram tudo, inclusive o caso dos possuídos pelo demônio.
34Então a cidade toda saiu ao encontro de Jesus. Quando o viram, pediram-lhe que se retirasse da região deles.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Mt 8, 28-34
Apesar de toda evidência do amor de Jesus, existem pessoas que não o aceitam, e fazem isso porque consideram a aceitação de Cristo e de suas exigências como perda de algo a que estão apegados como uma verdadeira idolatria. Para os gadarenos, parece que é melhor ficar com os porcos, mesmo que seja com o diabo junto, do que aceitar um irmão resgatado e reconhecer a manifestação do amor salvífico de Deus. De fato, rejeitar Jesus em vista de algum bem material constitui-se em uma atitude diabólica, uma verdadeira idolatria.
SANTO DO DIA
São Pedro e São Paulo Apóstolos - principais líderes da Igreja Cristã
Hoje a Igreja do mundo inteiro celebra a santidade de vida de São Pedro e São Paulo apóstolos
Estes santos são considerados “os cabeças dos apóstolos” por terem sido os principais líderes da Igreja Cristã Primitiva, tanto por sua fé e pregação, como pelo ardor e zelo missionários.
Pedro, que tinha como primeiro nome Simão, era natural de Betsaida, irmão do Apóstolo André. Pescador, foi chamado pelo próprio Jesus e, deixando tudo, seguiu ao Mestre, estando presente nos momentos mais importantes da vida do Senhor, que lhe deu o nome de Pedro.
Em princípio, fraco na fé, chegou a negar Jesus durante o processo que culminaria em Sua morte por crucifixão. O próprio Senhor o confirmou na fé após Sua ressurreição (da qual o apóstolo foi testemunha), tornando-o intrépido pregador do Evangelho através da descida do Espírito Santo de Deus, no Dia de Pentecostes, o que o tornou líder da primeira comunidade. Pregou no Dia de Pentecostes e selou seu apostolado com o próprio sangue, pois foi martirizado em uma das perseguições aos cristãos, sendo crucificado de cabeça para baixo a seu próprio pedido, por não se julgar digno de morrer como seu Senhor, Jesus Cristo. Escreveu duas Epístolas e, provavelmente, foi a fonte de informações para que São Marcos escrevesse seu Evangelho.
Paulo, cujo nome antes da conversão era Saulo ou Saul, era natural de Tarso. Recebeu educação esmerada “aos pés de Gamaliel”, um dos grandes mestres da Lei na época. Tornou-se fariseu zeloso, a ponto de perseguir e aprisionar os cristãos, sendo responsável pela morte de muitos deles.
Converteu-se à fé cristã no caminho de Damasco, quando o próprio Senhor Ressuscitado lhe apareceu e o chamou para o apostolado. Recebeu o batismo do Espírito Santo e preparou-se para o ministério.
Tornou-se um grande missionário e doutrinador, fundando muitas comunidades. De perseguidor passou a perseguido, sofreu muito pela fé e foi coroado com o martírio, sofrendo morte por decapitação. Escreveu treze Epístolas e ficou conhecido como o “Apóstolo dos gentios”.
São Pedro e São Paulo, rogai por nós!