quinta-feira, 16 de junho de 2016

Ação Policial no RN - 16.06.2016

Polícia prende suspeitos matarem soldado da PM em Caicó
A Polícia Civil de Caicó, atuando em conjunto com o serviço de inteligência da Polícia Militar, com a colaboração da Polícia Civil do Distrito Federal, prendeu na manhã de hoje as pessoas de Thiago Medeiros Conforte, vulgo Thiago Cigarro, e Pablo Medeiros Conforte, vulgo Godói, ambos estavam foragidos e escondidos na cidade de Luziânia/GO.
De acordo com as investigações, Thiago e Godói podem ter sido os executores do Cabo Rangel. Todavia, no momento da prisão, eles negaram participação no crime e apontaram Rita de Cássia, viúva de Rangel, como sendo a mentora de toda a trama criminosa. Ainda segundo os suspeitos, o assassino teria sido a pessoa de Valdinez Fernandes dos Santos, preso semana passada na cidade de Jucurutu. As polícias estão providenciando os trâmites para o recambiamento dos presos para a cidade de Caicó.
Polícia prende homem com carro roubado em Natal
190rn - Um trabalho investigativo realizado pela Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov) resultou na recuperação de um veículo roubado modelo Cobalt e na prisão em flagrante de Ivanaldo dos Santos Bernardino, conhecido como “Babidí”, nessa quarta-feira (15). O veículo havia sido roubado na terça-feira (14), no bairro de Lagoa Nova. O suspeito foi preso por policiais civis quando estava saindo do veículo roubado, na Avenida Antônio Basílio, Natal. Ivanaldo dos Santos, que já cumpria pena no regime semiaberto pelo crime de roubo, irá ser autuado por receptação.
Adolescente é apreendido com drogas em ônibus que faz a linha de Natal para Nova Cruz
190rn - Policiais do 8° Batalhão de Polícia Militar (8º BPM) apreenderam na tarde desta quarta-feira (15), durante uma abordagem de rotina, num ônibus que faz a linha Natal/Nova Cruz, um adolescente, de 17 anos, que estava portando entorpecentes.
Na ocasião, policiais da Rádio Patrulha intensificavam o policiamento na cidade, quando o adolescente foi flagrado conduzindo consigo uma sacola, onde foi encontrado significativa quantia de maconha prensada, além de dois tabletes de cocaína. Em continuidade as diligências, após revista na residência do infrator, localizada no bairro Frei Damião, foi possível encontrar outra quantidade de maconha, além de 19 (dezenove) munições calibre .22 e uma balança de precisão. No total foram apreendidos 1,3 kg de maconha, e 100 gramas de cocaína. Segundo depoimento do adolescente apreendido, ele teria adquirido toda essa droga no bairro de Nova Natal, na capital do estado. O caso foi configurado por ato infracional análogo ao crime de tráfico de drogas na 6° Delegacia Regional de Polícia Civil onde o adolescente foi apresentado para adoção das medidas legais.
Polícia prende suspeito de roubos em Natal e Região Metropolitana
AgoraRN - Pablo Amorim foi encontrado com vários pertences de origem suspeitas
Policiais Civis prenderam na manhã desta quarta-feira (15) um homem suspeito de praticar vários roubos em Natal. Após denúncias e vários boletins de ocorrência, relatando furtos de veículos em vários locais da cidade, os policiais da DEPROV conseguiram prender Pablo Amorim.
Com ele foi encontrado vários objetos como mochilas, celulares, HD’s, roupas, além de diversos documentos. Todos de origem suspeita. Um bloqueador de trava de veículos conhecido como “Chapolin” também foi encontrado.
Pablo relatou que teria vendido um notebook no mercado da Av. 04, no Alecrim, além 4 munições de revólver calibre 38 e uma munição de pistola .40. Ele foi conduzido em flagrante a Delegacia e ficará a disposição da Justiça.
Polícia Civil prende dono de bar suspeito de matar cliente de 69 anos
AgoraRN - Uma investigação conduzida pela 1ª. Delegacia de Polícia Civil de Parnamirim resultou na prisão de Antonio Pedro Guedes, 40 anos, na tarde desta quarta-feira (15). Ele, que é dono de um bar localizado no bairro Monte Castelo em Parnamirim, é suspeito de ter desferido vários golpes de canivete em Edinaldo Secundo, 69 anos, no dia 21 de abril deste ano. A vítima permaneceu internada, mas veio a falecer em 11 de maio.
“Descobrimos que no dia do crime, a vítima tinha bebido e estava jogando sinuca. Edinaldo Secundo teria ganho R$ 120,00 devido ao jogo e pediu o valor ao dono do bar. Minutos depois, Antonio Pedro discutiu com o idoso que saiu do bar. O suspeito disparou um tiro de escopeta calibre 12 na rua em frente ao bar e foi até o veículo onde o idoso estava. Neste momento, Antonio Pedro desferiu vários golpes no idoso, que foi socorrido”, detalhou o delegado titular da 1ª DP de Parnamirim, Fabio Rogério.  Antonio Pedro foi preso em cumprimento a um mandado de prisão temporária, quando apresentou-se ao delegado nesta quarta-feira.
Polícia Civil elucida caso de homem que foi assassinado e teve corpo queimado
PortalBO - A delegacia de Polícia Civil em São Gonçalo do Amarante conseguiu elucidar o caso de um homem que foi assassinado e teve o corpo queimado, naquele município, na semana passada. Nesta quarta-feira, as equipes da DP cumpriram mandados de prisões temporárias e sete mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Criminal da Comarca de São Gonçalo.
Foram presos Ricardo Bruno Lima de Souza, de 33 anos, conhecido como "Nelori", e Antonio Carlos Nenna de Ávila, de 27 anos, conhecido como "Júnior". Os dois são apontados pela Polícia Civil como principais suspeitos do homicídio qualificado que vitimou Otavio Alves de Lima Neto, de 33 anos.
Ele foi assassinado com várias facadas, inclusive uma na nuca, e teve o corpo parcialmente queimado, tendo o cadáver sido encontrado no dia 8 deste mês, num terreno baldio do conjunto Petrópolis, bairro Jardins, em São Gonçalo do Amarante.
O delegado Raimundo Rolim encontrou evidências e vestígios de que o crime ocorreu dentro da casa da vítima no Condomínio Marceulevon, Conj. Parque dos Coqueiros, em Nossa Senhora da Apresentação, em Natal/RN, e já realizou várias perícias com apoio do ITEP/RN.
Na noite de ontem, foi realizada a perícia com Luminol e encontrado vários vestígios de sangue humano na sala, cozinha e quarto da vítima (ao lado da cama), além disso, os peritos localizaram e recolheram duas camisas polos queimadas no quintal da casa que podem ter sido utilizadas para a limpeza do sangue na sala/cozinha. As peças de roupas já foram reconhecidas pela família da vítima como sendo de Otavio Neto.
A motivação do crime, ainda de acordo com o delegado, pode ter sido por conta de dívidas que a vítima tinha para com os suspeitos que estão presos. Antônio Carlos (Junior) morava e dividia as despesas do aluguel da casa com a vítima e esteve na residência por volta das 1h do dia 8, quando "avistou a Otavio entrando no quarto, como quem iria dormir", em seguida, saiu da residência para beber em um bar de Ricardo Bruno e só retornou por voltas das 5h.
Durante a madrugada, de acordo com testemunha, foi visto na frente do condomínio da vítima um homem alto, forte, "barrigudo", usando capacete na cabeça, com luvas e uma pistola em uma das mãos. Vizinhos escutaram gritos naquela madrugada e foi avistado um veículo tipo "Saveiro, de cor branca", durante a madrugada, entrando de ré na garagem da casa da vítima.
A polícia também apreendeu em poder de Ricardo Bruno um veículo Fiat Strada, cor branca, e um canivete com lâmina de 10cm, que foi reconhecido por parentes da vítima como pertencente a Otavio Neto, bem como dois capacetes e duas munições calibres .40 e 380. Os depoimentos de Ricardo Bruno e Antonio Carlos (Junior) relatam que ambos estavam bebendo durante a madrugada do dia 8 e em dado momento saíram no veículo Strada para irem tirar um amigo do "prego" no bairro da Redinha, quando no percurso pararam num posto de combustíveis e compraram gasolina para levar até o colega que estava no "prego".
O delegado Rolim já solicitou ao ITEP/RN outras perícias nos veículos apreendidos pertencentes aos investigados presos (LUMINOL e constatação de presença de pêlo humano), bem como em outros objetos que podem estar relacionados com o assassinato (faca, canivete, capa de veículo, peças de roupas, fragmentos de colchão, etc). A prisão temporária dos suspeitos é de 30 dias, podendo ser prorrogada por mais 30 a pedido da autoridade policial para fins de conclusão das investigações no Inquérito Policial.