Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Vereador é preso suspeito de mandar matar namorado da filha por ele ser negro, na PB

Portal Correio Um vereador, o sobrinho dele e outro homem foram presos nessa sexta-feira (20), suspeitos de matar um rapaz de 16 anos em 2014, a mando desse político que não teria aceitado o relacionamento da filha com um negro e de família pobre. A informação é da Polícia Civil em Patos, a 310 km de João Pessoa, onde ocorreu a prisão.
Segundo a polícia, eles foram localizados após investigações que foram retomadas em abril deste ano. A Polícia Civil concluiu que ele morreu porque namorava a filha do vereador da cidade de Matureia (PB), preso nessa sexta, e que esse político não aceitava o relacionamento poque o rapaz seria negro e de família pobre. O autor do assassinato teria sido o sobrinho do parlamentar.
De acordo com a polícia, os presos estavam com um rifle calibre 44, além de diversas munições e um veículo clonado. O material apreendido e os três presos foram levados para a Delegacia da Polícia Civil em Patos.
O caso
O adolescente, que na época tinha 16 anos, foi morto na noite de 17 de setembro, na cidade de Matureia, a 312 km de João Pessoa, no Sertão do estado. Ele desceu para urinar próximo a um posto de combustíveis em construção, quando foi atingido por seis disparos.
Segundo informações do sargento Izidro, do Destacamento Policial da cidade de Teixeira, o adolescente voltava da escola por volta das 19h, acompanhado de um motorista em um veículo de passeio. O menino desceu do veículo para urinar próximo à construção de um posto de combustível, no Centro da cidade, quando foi surpreendido por um homem em uma moto, que efetuou vários disparos, sendo que seis deles atingiram a vítima. O rapaz morreu no local.
Na época, a polícia trabalhava com a hipótese de que o rapaz teria sido assassinado por engano porque ele não tinha passagem pela polícia e, segundo a família e amigos, não tinha envolvimento com o crime.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)