Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Temer se reúne hoje com centrais sindicais para discutir novas regras para aposentadoria

R7 - O presidente interino, Michel Temer (PMDB), se reúne nesta segunda-feira (16) com membros de centrais sindicais para discutir possíveis mudanças nas regras da Previdência Social. Estão confirmados para o encontro a Força Sindical, a UGT (União Geral dos Trabalhadores), a CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros) e a Nova Central Sindical dos Trabalhadores.
Participarão também do encontro, marcado para acontecer às 15h, no Palácio do Planalto, os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, do Trabalho, Ronaldo Nogueira, e da Casa Civil, Eliseu Padilha. Na última sexta-feira (13), Meirelles defendeu a criação de uma idade mínima para aposentadoria.
— O caminho está claro: idade mínima com regra de transição. E essa transição não pode ser nem muito longa e nem muito curta. Quem está contribuindo no futuro vai receber aposentaria como deveria. Com o crescimento da população e da idade média dos brasileiros, o crescimento da Previdência é insustentável no longo prazo, precisamos controlar isso.
A fala do novo ministro da Fazenda, que agora comanda também a Previdência Social, gerou mal estar junto às centrais sindicais. O presidente da Força Sindicas, deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), afirma que quer ouvir as propostas de Temer e "acertar procedimentos". Ele ressalta que não aceitará alterações na idade mínima para aposentadoria de quem já estiver trabalhando.
— Se for para discutir para quem começa a trabalhar agora, até é possível. O jovem que começa a trabalhar agora vai viver 100 anos e é possível trabalhar um pouco mais.
Após a reunião com as centrais sindicais, Temer recebe o ministro da Educação, Mendonça Filho, ás 16h. O tema da conversa não foi declarado pelo Presidência.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)