Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Suspeito de homicídio no RN é preso no Espírito Santo

PortalBO - Uma investigação da equipe de Polícia Civil de Marcelino Vieira, com o apoio dos Núcleos de Inteligência da Polícia Civil dos estados do Rio Grande do Norte e do Espírito Santo e da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter do ES (Decap), deflagrou a Operação Polícia sem Fronteiras e capturou o foragido da justiça Franscisco Acaciano do Nascimento, vulgo “Fateta”, 39 anos, nesta sexta-feira (06), em Viana, no estado do Espírito Santo. O nome da operação faz alusão ao trabalho conjunto das Polícias Civis do RN e do ES, evidenciando que o combate ao crime vai muito além dos limites territoriais de suas regiões.
Franscisco é suspeito de no dia 10 de dezembro de 2015, assassinar a queima roupa Renato de Oliveira Diniz, conhecido por “Renato de João Moisés”, com quatro disparos de arma de fogo, em um bar na praça central de Marcelino Vieira. O suspeito foi preso em decorrência de um mandado de prisão preventiva. De acordo com o delegado de Marcelino Vieira, Paulo Cesário, essa prisão mostra o quanto a Polícia Civil é incansável no combate a impunidade, com destaque a importância da integração entre as unidades da federação no combate à violência.
Durante a operação, as equipes de Polícia Civil de Marcelino Vieira, Alexandria, e Pau dos Ferros, cumpriram mandados de busca na cidade de Marcelino Vieira, com o intuito de localizar a arma utilizada no crime, conseguindo apreender a mesma na manhã de hoje (06) em Marcelino Vieira. Nas buscas, a polícia prendeu João Jocival da Silva, por posse ilegal de munição de uso permitido. Fateta será encaminhado para o sistema prisional do estado do Rio Grande do Norte, onde ficará a disposição da justiça.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)