terça-feira, 10 de maio de 2016

Protestos fecham trechos de BRs e deixam trânsito lento em João Pessoa

Portal Correio - A capital paraibana amanheceu com trânsito caótico, sem trens e sem boa parte dos ônibus nesta terça-feira (10). Pessoas ligadas à Central Única de Trabalhadores (CUT), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e outros movimentos sociais e sindicais realizaram protestos em vários pontos da cidade.
Os atos públicos foram parte de uma mobilização nacional contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, que deve ser votado nesta quarta-feira (11) no Senado Federal. Caso a admissibilidade do processo seja apoiada pela maioria simples dos senadores, a petista será afastada do cargo por até 180 dias. Nesse caso, quem assume a Presidência é o vice, Michel Temer (PMDB). 
Sem ônibus
Um grupo de manifestantes bloqueou o entorno da Unitrans, empresa responsável por grande parte das linhas de ônibus que circulam em João Pessoa, no bairro José Américo. Eles impediram a saída dos veículos, fazendo com que as paradas de ônibus ficassem com mais gente do que o habitual.
Alguns usuários tiveram que recorrer a táxis ou transportes alternativos para chegar até o local de trabalho ou estudo. Outros desistiram das atividades do dia ou permaneceram nos pontos sem saber que horas iria chegar um coletivo.
De acordo com a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), a área só foi liberada às 8h22.
Em nota divulgada à imprensa, a Unitrans lamentou os transtornos causados a usuários de transportes públicos, mas destacou que não houve violência ou dano ao patrimônio da empresa durante os protestos.
Sem trens
Outro grupo fez protesto na Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), no bairro do Varadouro. As viagens foram canceladas e na região o cenário também foi de paradas de ônibus superlotadas. O serviço na Estação Ferroviária só foi retomado às 10h10. Em nota, a Companhia lamentou o ocorrido e disse que ao todo 10 viagens foram suspensas.
Rodovias fechadas
Em Bayeux, perto da bifurcação das BRs 101 e 230, o trânsito também foi interditado. Além dos moradores de Bayeux, também enfrentaram dificuldades para entrar em João Pessoa quem vinha de Campina Grande e Região ou Natal. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a cada 10 minutos manifestantes permitiam que alguns veículos passassem pela via. Houve protestos também no quilômetro 148 da BR-230, próximo a entrada de Campina Grande. As vias foram liberadas por volta das 9h.
Outros estados
Conforme a PRF, manifestantes também estariam se organizando para fechar trecho da BR-101 perto de Goiana, em Pernambuco, com risco de bloqueio na divisa do estado com a Paraíba.
No Rio Grande do Norte, pelo menos três trechos de rodovias federais foram bloqueados, mas, segundo a PRF, esses protestos não afetam a Paraíba.
Acontecem protestos em rodovias também no Ceará, Bahia, Maranhão, Piauí, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal, Paraná e Rio Grande do Sul.