domingo, 22 de maio de 2016

Leia: Assaltos no Rio Grande do Norte - 22.05.2016

Duas mulheres e um homem são filmados arrombando loja em Assu
focoelho.com - A Polícia Civil divulgou imagens do sistema de segurança das lojas do centro de Assu, na tentativa de identificar e prende o trio autor do arrombamento na loja Donna Bella que fica na Avenida Senador João Câmara centro de nossa cidade.
A loja Donna Bella foi alvo de um trio composto por duas mulheres e um homem, que por volta das 1:30h deste sábado,  quebraram a vitrine da loja e subtraíram várias peças de roupas.
Vítima reage a assalto na zona Norte e quase é atingida por disparos
AgoraRN - Durante um assalto na Avenida Itapetinga, uma mulher reagiu e quase foi baleada por um dos assaltantes. A ação dos criminosos aconteceu nas primeiras horas da manhã deste sábado (21), em uma parada de ônibus no bairro do Potengi, zona Norte da capital, quando a vítima estava aguardando o transporte público acompanhada de mais quatro pessoas.
Lena Paiva estava na parada quando, por volta das 5h10, dois suspeitos – sendo um moreno, baixo e fisionomia magra, camisa verde e boné, e o outro branco, com aproximadamente 1,65m de altura, magro e de camisa branca -, dentro de um veículo gol de cor prata, apontaram uma arma de calibre 38 para as pessoas da parada, anunciando o assalto.
Enquanto todos os presentes na parada de ônibus entregaram celular, carteira e outros pertences pessoais, Lena Paiva reagiu ao assalto. Quando o meliante pediu sua bolsa, ela recusou-se a entregar. Mesmo com ameaças de ser baleada, ignorou o pedido do assaltante e acabou tendo a bolsa puxada, derrubando-a no chão.
Mesmo depois de ter caído, ela ainda correu atrás do assaltante, que foi em direção ao veículo e, antes de abrir a porta do carro, efetuou dois disparos em direção a Lena. Nenhum dos tiros atingiu a vítima.
Após a ação, os assaltantes fugiram a bordo do veículo e as vítimas foram a delegacia de plantão da Zona Norte para prestar queixa dos roubos. Lena conversou com a reportagem do Agora RN e, sem mostrar o rosto, ainda muito abalada, relatou que agiu por impulso, mesmo sabendo que não é a atitude mais correta.
“Eu não sei se realmente o que me deu. Agi muito por impulso. A gente trabalha duro pra vir uma pessoa e querer levar o fruto do nosso suor. Sei que foi errado eu ter reagido. Ele deu dois tiros contra mim, eu só ouvi os disparos e a fumaça, ainda bem que não pegou, senão eu não estaria viva pra contar história”, declarou.