domingo, 1 de maio de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

1 de maio de 2016 – CNBB

1ª Leitura - At 15,1-2.22-29
Decidimos, o Espírito Santo e nós, não vos impor
nenhum fardo, além das coisas indispensáveis.
Leitura dos Atos dos Apóstolos 15,1-2.22-29
Naqueles dias:
1Chegaram alguns da Judéia e ensinavam aos irmãos de Antioquia, dizendo: 'Vós não podereis salvar-vos, se não fordes circuncidados, como ordena a Lei de Moisés.'
2Isto provocou muita confusão, e houve uma grande discussão de Paulo e Barnabé com eles. Finalmente, decidiram que Paulo, Barnabé e alguns outros fossem a Jerusalém, para tratar dessa questão com os apóstolos e os anciãos.
22Então os apóstolos e os anciãos, de acordo com toda a comunidade de Jerusalém, resolveram escolher alguns da comunidade para mandá-los a Antioquia, com Paulo e Barnabé. Escolheram Judas, chamado Bársabas, e Silas, que eram muito respeitados pelos irmãos.
23Através deles enviaram a seguinte carta: 'Nós, os apóstolos e os anciãos, vossos irmãos, saudamos os irmãos vindos do paganismo e que estão em Antioquia e nas regiões da Síria e da Cilícia.

24Ficamos sabendo que alguns dos nossos causaram perturbações com palavras que transtornaram vosso espírito. Eles não foram enviados por nós.
25Então decidimos, de comum acordo, escolher alguns representantes e mandá-los até vós, junto com nossos queridos irmãos Barnabé e Paulo,
26homens que arriscaram suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
27Por isso, estamos enviando Judas e Silas, que pessoalmente vos transmitirão a mesma mensagem.
28Porque decidimos, o Espírito Santo e nós, não vos impor nenhum fardo, além destas coisas indispensáveis:
29abster-se de carnes sacrificadas aos ídolos, do sangue, das carnes de animais sufocados e das uniões ilegítimas. Vós fareis bem se evitardes essas coisas. Saudações!'
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 66,2-3.5.6.8 (R. 4)
R. Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, que todas as nações vos glorifiquem!
Ou: R.Aleluia, Aleluia, Aleluia
2Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção,*e sua face resplandeça sobre nós!
3Que na terra se conheça o seu caminho*e a sua salvação por entre os povos.R.
5Exulte de alegria a terra inteira,*pois julgais o universo com justiça;
os povos governais com retidão,*e guiais, em toda a terra, as nações.R.
6Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,*que todas as nações vos glorifiquem!
8Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe,*e o respeitem os confins de toda a terra!R.
2ª Leitura - Ap 21,10-14.22-23
Mostrou-me a cidade santa descendo do céu.
Leitura do Livro do Apocalipse de São João 21,10-14.22-23
10Um anjo me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus,
11brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima,
como o brilho de jaspe cristalino.
12Estava cercada por uma muralha maciça e alta, com doze portas. Sobre as portas estavam doze anjos, e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel.
13Havia três portas do lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três portas do lado do ocidente.
14A muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.
22Não vi templo na cidade, pois o seu Templo é o próprio Senhor, o Deus Todo-poderoso, e o Cordeiro.
23A cidade não precisa de sol, nem de lua que a iluminem, pois a glória de Deus é a sua luz e a sua lâmpada é o Cordeiro.
Palavra do Senhor.

Evangelho - Jo 14,23-29
O Espírito Santo vos recordará
tudo o que eu vos tenho dito.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 14,23-29
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
23'Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada.
24Quem não me ama, não guarda a minha palavra. E a palavra que escutais não é minha, mas do Pai que me enviou.
25Isso é o que vos disse enquanto estava convosco.
26Mas o Defensor, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito.
27Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração.
28Ouvistes que eu vos disse: 'Vou, mas voltarei a vós`. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu.
29Disse-vos isto, agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis.
Palavra da Salvação.
SANTO DO DIA
São José Operário, protetor e modelo de todos os trabalhadores
Revela com sua vida que o Deus que trabalha sem cessar na santificação de Suas obras, é o mais desejoso de trabalhos santificados
A Igreja, providencialmente, nesta data civil marcada, muitas vezes, por conflitos e revoltas sociais, cristianizou esta festa, isso na presença de mais de 200 mil pessoas na Praça de São Pedro, as quais gritavam alegremente: “Viva Cristo trabalhador, vivam os trabalhadores, viva o Papa!” O Papa, em 1955, deu aos trabalhadores um protetor e modelo: São José, o operário de Nazaré.
O santíssimo São José, protetor da Igreja Universal, assumiu este compromisso de não deixar que nenhum trabalhador de fé – do campo, indústria, autônomo ou não, mulher ou homem – esqueça-se de que ao seu lado estão Jesus e Maria. A Igreja, nesta festa do trabalho, autorizada pelo Papa Pio XII, deu um lindo parecer sobre todo esforço humano que gera, dá a luz e faz crescer obras produzidas pelo homem: “Queremos reafirmar, em forma solene, a dignidade do trabalho a fim de que inspire na vida social as leis da equitativa repartição de direitos e deveres.”
São José, que na Bíblia é reconhecido como um homem justo, é quem revela com sua vida que o Deus que trabalha sem cessar na santificação de Suas obras, é o mais desejoso de trabalhos santificados: “Seja qual for o vosso trabalho, fazei-o de boa vontade, como para o Senhor, e não para os homens, cientes de que recebereis do Senhor a herança como recompensa… O Senhor é Cristo” (Col 3,23-24).

São José Operário, rogai por nós!