quinta-feira, 5 de maio de 2016

Em vídeo, Silas Malafaia diz que afastamento de Cunha pelo STF é uma ‘vergonha’

Extra - Em vídeo publicado em suas redes sociais, o pastor Silas Malafaia, líder da igreja evangélica Assembleia de Deus Vitória em Cristo, criticou o afastamento de Eduardo Cunha do mandato de deputado federal, determinado pelo ministro do STF Teori Zavascki.
Na gravação, Malafaia pontua que apoiou, sim, Cunha para o cargo de presidente da Câmara. Segundo o pastor, à época o deputado não tinha contra si nenhuma acusação. "Foi para derrotar o PT. Desde que começaram as denúncias contra ele, sempre fui a favor do afastamento de Dilma, Renan e Cunha pelo viés legal", diz Malafaia.
No registro, Malafaia critica de forma incisiva a decisão de Teori, chamando de “canetada” o pedido de afastamento do peemedebista. “Uma afronta! A Constituição tem que ser respeitada. Nunca vimos isso na História. É uma vergonha, quero deixar aqui meu protesto”, esbraveja Malafaia.
A primeira citação na Lava Jato
Apesar da fala de Malafaia (sobre seu apoio ter sido dado enquanto Cunha não estava envolvido em denúncias de corrupção), a linha do tempo da Operação Lava Jato contradiz o pastor.
Em janeiro de 2015, Cunha foi citado nas investigações pelo policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, o Careca. De acordo com depoimento dado pelo policial, o deputado do PMDB teria sido beneficiado diretamente pelo esquema de corrupção instalado na Petrobras. Careca, inclusive, afirmou ter entregue dinheiro do Petrolão na casa de Cunha, no Rio de Janeiro.
No mês seguinte, já com a citação incluída nos arquivos da Lava Jato, o peemedebista foi eleito presidente da Câmara. Com o apoio de Malafaia...