terça-feira, 17 de maio de 2016

Comparsas suspeitos de tentativa de homicídio são presos em Pedro Velho

AgoraRN - José Hermínio Filho, conhecido por “Pipo” e João Paulo Martins dos Santos, vulgo “João Orelha”, foram presos pela equipe da  Delegacia de Polícia Civil de Pedro Velho, na manhã desta segunda-feira (16), em cumprimento a mandados de prisão preventiva. Eles são suspeitos de terem tentado matar Marival Jorge de Carvalho, 48 anos, no dia 29 de março deste ano. O mandante do crime Rodrigo Santos de Melo, vulgo “Rodrigo do Arrocha”, foi preso em flagrante, à época do crime.
As investigações revelaram que “Rodrigo do Arrocha” teria contratado “Pipo” e “João Orelha”, pela quantia de R$ 400,00, para matar Marival. Rodrigo tomou emprestado R$ 80 mil a Marival e decidiu não pagar a dívida. O mandante do crime iria usar o dinheiro na reforma do seu clube “Arrocha”, localizado no centro de Pedro Velho, e para não pagar o valor devido decidiu matar Marival.
No dia do crime, Rodrigo ligou para Marival às 23:50h e combinou o encontro, alegando que queria fazer o pagamento de uma parte da dívida. No local combinado, a vítima foi surpreendida pelos criminosos que o renderam, levaram para um matagal e com o uso de uma faca peixeira, tentaram degolar Marival com um corte profundo no pescoço.  Como os suspeitos acreditavam que a vítima estava morta, colocaram Marival na mala do seu próprio carro e atearam fogo no veículo. “João Orelha” foi o responsável em cortar o pescoço da vítima e “Pipo”, o homem que dirigiu o carro da vítima até o matagal.
Apesar disto, Marival conseguiu sair do veículo antes do fogo se alastrar. Como os suspeitos ainda estavam no local, desferiram vários golpes com o extintor do carro na cabeça da vítima que acabou desmaiando. No dia seguinte ao crime, alguns agricultores encontraram Marival e ele conseguiu afirmar que “Rodrigo do Arrocha” era o mandante, o qual foi preso em flagrante.
Os suspeitos – “Pipo” foi preso em março de 2013, na operação Muralha, acusado de participar de um grupo de extermínio em Pedro Velho. “João Orelha” responde a um processo por violência doméstica. A Polícia Civil não descarta a possibilidade de outras pessoas terem participado do crime.