Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

'Vai virar rotina', diz líder do MTST sobre bloqueios de vias pelo país

Folha SP - O coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, afirmou, nesta quinta-feira (28), que os bloqueios de vias pelo país vão “virar rotina” caso o vice-presidente Michel Temer assuma e reduza direitos dos trabalhadores.
Junto do MLB (Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas) e do movimento Brigadas Populares, o MTST organizou 26 atos pelo país, nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Goiás, Ceará, Pernambuco, Paraná, Minas Gerais e no Distrito Federal. Em São Paulo, duas pessoas foram detidas pela Polícia Militar, segundo o MTST.
A Frente Povo Sem Medo, composta pelo MTST e outros movimentos sociais, planeja outro dia de paralisações na próxima semana, ainda sem data, com greves convocadas por sindicatos e novos bloqueios de vias.
“O que ocorreu hoje foi uma primeira resposta ao processo golpista, à escalada golpista no Brasil, e que tem a ver não apenas com o processo político do impeachment, mas com o que está vindo junto do ponto de vista de agenda econômica e social proposta pelo senhor Michel Temer”, afirmou.
“No ritmo em que estão as coisas, nós vamos entrar em um período grave de instabilidade social e política no país, uma instabilidade que vai ter a presença dos movimentos populares organizados nas ruas, para impedir qualquer ataque de direitos”, disse Boulos.
Boulos disse que a fala não é uma “ameaça”, mas “a compreensão da dinâmica e da história da luta social no país”. “Se vier um governo sem legitimidade, para atacar direitos trabalhistas de forma feroz, implementar e generalizar a terceirização, atacar aposentadorias, o que se espera que vá ser a reação dos trabalhadores organizados no Brasil, ficar sentado, observando? Evidente que não”, afirmou.
O líder do MTST afirmou que os bloqueios desta quinta não eram “pró-Dilma”, mas “em defesa da democracia e contra o corte de direitos”.
Ele ainda comparou a repercussão dos bloqueios desta quinta com os atos realizados na Paulista a favor do impeachment. “Quando é a Paulista de verde e a amarelo, valoriza-se o direito à manifestação e a festa da democracia. Quando é na periferia e de vermelho, aí fala-se no direito de ir e vir”, disse.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)