domingo, 10 de abril de 2016

Quadrilha de pistoleiro presa no Seridó era comandada por garota de 17 anos

Mossoró Hoje - A Polícia Militar da região Seridó acredita que conseguiu desbaratar quadrilha responsável por pelo menos seis homicídios ocorridos nos últimos 20 dias na região da Serra de Santana.
A última vítima do bando criminoso, segundo informa a Polícia Militar de Jucurutu, foi o vigilante Tony Ramos da Silva, o Raminho, de 36 anos, sábado, 9, na cidade de Florânia.
Neste caso, Raminho (foto) estava na casa de um amigo quando dois homens numa moto chegaram rapidamente e abriram fogo, não restando nenhuma chance de defesa da vítima.
Ainda foi socorrido com vida, mas morreu dentro da ambulância quando era transferido para Natal. Velório e sepultamento devem acontecer no final da tarde deste domingo, 10, em  Florânia.
E foi a partir deste crime que, com ajuda da população, que a Polícia Militar tomou conhecimento do envolvimento de um jovem conhecido por “Valerinho” na noite deste sábado, 9.
Na realidade, “Valerinho”, com ajuda da população, foi localizado pela Polícia Militar e preso. Trata-se de Valério Miranda da Silva, de 18 anos. Ele confessou tudo.
O suspeito estava com a moto e as roupas usadas pelos pistoleiros para matar o vigilante Raminho, por volta das 20h deste sábado, 9, em Florânia. “Valerinho” entregando todos os outros cinco envolvidos na morte de Raminho, que foram presos, um a um, pelos policias das cidades de Jucurutu, Florânia e Tenente Laurentino Cruz. São eles:
José Maciel da Silva, 25 anos;
Pedro Roberto da Costa, vulgo “Pedrinho de Tenente”, 22 anos;
Felipe Wagner de Souza Araújo, vulgo “Guido”, 22 anos;
Valério Miranda da Silva, vulgo “Valerinho”, 18 anos;
Dedo do Carão (ainda não identificado oficialmente)
A líder do bando, conforme o que foi apurado até agora pela Polícia Militar, é uma menor de 17 anos, a qual não podemos citar nomes ou qualquer informação que a identifique.
Inclusive teria sido esta menor que ordenou a morte do vigilante Raminho, segundo “Dedo do Cão”, porque Raminho ajudava o trabalho da Polícia contra as drogas.
Segundo os policiais militares que participaram da operação, a morte de Raminho foi planejada na casa de José Maciel. As funções foram divididas entre os membros da quadrilha.
Pedrinho e Tenente e Guido são os pistoleiros que executaram o vigilante Raminho, assim como outras vítimas 4 Florânia e um em Tenente Laurentino Cruz nos últimos 20 dias.
“Dedo do Carão” ficou responsável por dá fim a moto e as roupas usadas pelos pistoleiros na morte de Raminho, mas não conseguiu fazê-lo a tempo. A PM o prendeu antes.
A menor e os outros quatro presos foram levados para a Delegacia Regional de Caicó para, na manhã deste domingo, 10, para serem autuados em flagrante pelo homicídio de Raminho.
Caberá a Polícia Civil investigar o envolvimento do bando criminoso nos outros 4 homicídios ocorridos Florânia e em um ocorrido em Tenente Laurentino Cruz no período de 19 de março a 9 de abril deste ano. Todos estes casos já estão com inquéritos abertos.