Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Gestão Dilma acaba com ou sem impeachment

Por Josias de Souza - Assim que for concluído o espetáculo congressual do impeachment o governo Dilma Rousseff sairá de cartaz. Isso ocorrerá em qualquer circunstância. Aprovado o impedimento, Dilma iniciará prematuramente sua viagem de volta para o esquecimento. Arquivado o pedido na Câmara, ainda assim haverá um “governo novo” em Brasília, informam auxiliares da presidente. Nele, reservou-se para Dilma um papel de coadjuvante.
Nas palavras de um ministro, Lula está prestes a se tornar o primeiro líder político a fazer o sucessor três vezes consecutivas: elegeu Dilma em 2010, reelegeu-a em 2014 e guerreia para salvá-la agora, em 2016. Em privado, Lula diz aos aliados que só topou liderar a operação de resgate mediante condições. Imagina estar claro que, se tiver êxito, dará as cartas. Tendo feito Dilma, quer impedir que ela o desfaça.
O plano de trabalho de Lula para o dia seguinte contém três prioridades: desintoxicar o ambiente, restaurar a base congressual do governo e alterar os rumos da política econômica. Paradoxalmente, o planejamento é diferente para o caso de a Câmara dar sequência ao pedido de impeachment, enviando-o ao Senado. Nessa hipótese, o PT e seus devotos planejam “incendiar” o país enrolados na bandeira do “golpe”.
Em realidade, se tudo correr como planejado por Lula, o governo a ser reinaugurado em Brasília não será novo, mas seminovo. E Dilma não será a única sub-Lula. O próprio Lula é bem menor do já foi. Nas ruas, é representado pelo Pixuleco. Na Lava Jato, é um investigado. Está separado da caneta do juiz Sérgio Moro por uma liminar do ministro Teori Zavascki, do STF.
Essa caricatura de Lula trocou o título de ex-presidente pela condição de ex-quase-futuro-ministro. Dessacralizado, o personagem já não tira leite de pedra. Divide-se entre os depoimentos à força-tarefa da Lava Jato e os despachos nos fundões de um quarto de hotel. E reza para que uma nova delação não lhe caia sobre a calva.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)