quarta-feira, 6 de abril de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

6 de abril de 2016 – CNBB
1ª Leitura - At 5,17-26
Os homens que vós colocastes na prisão
estão no Templo ensinando o povo!
Leitura dos Atos dos Apóstolos 5,17-26
Naqueles dias:
17Levantaram-se o sumo sacerdote e todos os do seu partido - isto é, o partido dos saduceus - cheios de raiva e mandaram prender os apóstolos e lançá-los na cadeia pública.
19Porém, durante a noite, o anjo do Senhor abriu as portas da prisão e os fez sair, dizendo:
20'Ide falar ao povo, no Templo, sobre tudo o que se refere a este modo de viver.'
21Eles obedeceram e, ao amanhecer, entraram no Templo e começaram a ensinar. O sumo sacerdote chegou com os seus partidários e convocou o Sinédrio e o Conselho formado pelas pessoas importantes do povo de Israel. Então mandaram buscar os apóstolos à prisão.
22Mas, ao chegarem à prisão, os servos não os encontraram e voltaram dizendo:
23'Encontramos a prisão fechada, com toda segurança, e os guardas estavam a postos na frente da porta. Mas, quando abrimos a porta, não encontramos ninguém lá dentro.'
24Ao ouvirem essa notícia, o chefe da guarda do Templo e os sumos sacerdotes não sabiam o que pensar e perguntavam-se o que poderia ter acontecido.
25Chegou alguém que lhes disse: 'Os homens que vós colocastes na prisão
estão no Templo ensinando o povo!'
26Então o chefe da guarda do Templo saiu com os guardas e trouxe os apóstolos, mas sem violência, porque eles tinham medo que o povo os atacasse com pedras.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 33, 2-3. 4-5. 6-7. 8-9 (R. 7a)
R. Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido. Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia
2Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo,*seu louvor estará sempre em minha boca.
3Minha alma se gloria no Senhor;* que ouçam os humildes e se alegrem!R.
4Comigo engrandecei ao Senhor Deus,* exaltemos todos juntos o seu nome!
5Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu,* e de todos os temores me livrou.R.
6Contemplai a sua face e alegrai-vos,* e vosso rosto não se cubra de vergonha!
7Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido,* e o Senhor o libertou de toda angústia.R.
8O anjo do Senhor vem acampar* ao redor dos que o temem, e os salva.
9Provai e vede quão suave é o Senhor!* Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!R.
Evangelho - Jo 3,16-21
Deus enviou seu Filho ao mundo
para que o mundo seja salvo por Ele.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 3,16-21
16Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna.
17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele.
18Quem nele crê, nóo é condenado, mas quem não crê, já está condenado,
porque não acreditou no nome do Filho unigênito.
19Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz,  porque suas ações eram más.
20Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas.
21Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz,  para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Jo 3, 16-21
A vinda de Jesus ao mundo é a grande manifestação do amor misericordioso de Deus, que não quer a morte do pecador, mas que ele se converta e viva, e por isso manda o seu próprio Filho, não para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele, ou seja, pelo mistério de sua paixão, morte e ressurreição, todas as pessoas que querem viver segundo a luz, realizando as obras de Deus, e fugir das obras das trevas, fugir do pecado e das suas conseqüências, deixam de ser escravas do pecado e da morte e tornam-se livres, filhos e filhas de Deus, para viver segundo a graça e caminhar na esperança de que viverá eternamente junto de Deus.
SANTO DO DIA
São Marcelino, exemplo de verdade e justiça
São Marcelino é exemplo para quem quer doar-se pela verdade e pela justiça
Ocupou um cargo eminente no Império Romano entre os séculos IV e V, tanto que o imperador Honório o enviou para a África, em Cartago, devido a uma confusão com os donatistas, que ensinavam que a eficácia dos sacramentos dependia da santidade dos ministros.
Marcelino se aconselhou com seu amigo, Santo Agostinho, que era bispo de Hipona. E juntos, buscaram o bem comum e a paz para aquela cidade.
O santo de hoje foi mártir. Os donatistas vendo nele um entrave para os interesses pessoais, mandaram assassiná-lo. Pai de família, São Marcelino é exemplo para quem quer doar-se pela verdade e pela justiça.
São Marcelino, rogai por nós!