quinta-feira, 28 de abril de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

28 de abril de 2016 – CNBB
1ª Leitura - At 15,7-21
Sou de parecer que devemos parar de importunar
os pagãos que se convertem a Deus.
Leitura dos Atos dos Apóstolos 15,7-21
Naqueles dias:
7Depois de longa discussão,Pedro levantou-se e falou aos apóstolos e anciãos: 'Irmãos, vós sabeis que, desde os primeiros dias,Deus me escolheu, do vosso meio,para que os pagãos ouvissem de minha boca a palavra do Evangelho e acreditassem.
8Ora, Deus, que conhece os corações, testemunhou a favor deles, dando-lhes o Espírito Santo como o deu a nós.
9E não fez nenhuma distinção entre nós e eles, purificando o coração deles mediante a fé.
10Então, por que vós agora colocais Deus à prova, querendo impor aos discípulos um jugo que nem nossos pais e nem nós mesmos tivemos força para suportar?
11Ao contrário, é pela graça do Senhor Jesus que acreditamos ser salvos, exatamente como eles.'
12Houve então um grande silêncio em toda a assembléia. Depois disso, ouviram Barnabé e Paulo contar todos os sinais e prodígios que Deus havia realizado, por meio deles, entre os pagãos.
13Quando Barnabé e Paulo terminaram de falar, Tiago tomou a palavra e disse:
'Irmãos, ouvi-me:
14Simão acaba de nos lembrar como, desde o começo, Deus se dignou tomar homens das nações pagãs para formar um povo dedicado ao seu Nome.
15Isso concorda com as palavras dos profetas, pois está escrito:
16Depois disso, eu voltarei e reconstruirei a tenda de Davi que havia caído; reconstruirei as ruínas que ficaram e a reerguerei,
17a fim de que o resto dos homens procure o Senhor com todas as nações
que foram consagradas ao meu Nome. É o que diz o Senhor, que fez estas coisas,
18conhecidas há muito tempo'.
19Por isso, sou do parecer que devemos parar de importunar os pagãos que se convertem a Deus.
20Vamos somente prescrever que eles evitem o que está contaminado pelos ídolos, as uniões ilegítimas, comer carne de animal sufocado e o uso do sangue.
21Com efeito, desde os tempos antigos, em cada cidade, Moisés tem os seus pregadores, que o lêem todos os sábados nas sinagogas.'
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 95, 1-2a. 2b-3. 10 (R. Cf. 3)
R. Anunciai as maravilhas do Senhor entre todas as nações.
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia
1Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira!*
2aCantai e bendizei seu santo nome!R.
2bDia após dia anunciai sua salvação,
3manifestai a sua glória entre as nações,*e entre os povos do universo seus prodígios!R.
10Publicai entre as nações: 'Reina o Senhor!'+Ele firmou o universo inabalável *
pois os povos ele julga com justiça.R.
Evangelho - Jo 15,9-11
Permanecei no meu amor para que
a vossa alegria seja plena.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 15,9-11
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
9Como meu Pai me amou, assim também eu vos amei.
Permanecei no meu amor.
10Se guardardes os meus mandamentos,permanecereis no meu amor,assim como eu guardei os mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor.
11Eu eu vos disse isto, para que a minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja plena.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Jo 15, 9-11
Os mandamentos que Deus nos deu na verdade constituem-se na grande manifestação do seu amor, pois os mandamentos de Deus nos possibilitam a descoberta dos valores que podem fazer o homem verdadeiramente feliz. O cumprimento dos mandamentos tem dois significados: o primeiro é a correspondência ao amor de Deus que nos amou primeiro, e o segundo é trilhar os caminhos para a verdadeira felicidade, pois o amor faz com que permaneçamos unidos a Deus, que é a única fonte da verdadeira alegria, a alegria plena, que é a alegria da perfeita comunhão com aquele que nos ama com amor eterno.
SANTO DO DIA
São Luís Maria Grignion de Montfort, devoto à Virgem Maria
São Luís evangelizou e combateu na França os jansenistas, os quais estavam afastando os fiéis dos sacramentos e da misericórdia do Senhor

Neste dia, nós contemplamos o fiel testemunho de Luís que, ao ser crismado, acrescentou ao seu prenome o nome de Maria, devido sua devoção à Virgem Maria, que permeou toda sua vida.
Nascido na França, no ano de 1673, de uma família muito numerosa, ele sentiu bem cedo o desejo de seguir o sacerdócio e assim percorreu o caminho dos estudos.
Como padre, São Luís começou a comunicar o Santo Evangelho e a levar o povo, através de suas missões populares, a viver Jesus pela intercessão e conhecimento de Maria. Foi grande pregador, homem de oração, amante da Santa Cruz, dos doentes e pobres; como bom escravo da Virgem Santíssima não foi egoísta e fez de tudo para ensinar a todos o caminho mais rápido, fácil e fascinante de unir-se perfeitamente a Jesus, que consistia na consagração total e liberal à Santa Maria.
São Luís já era um homem que praticava sacrifícios pela salvação das almas, e sua maior penitência foi aceitar as diversas perseguições que o próprio Maligno derramou sobre ele; tanto assim que foi a Roma para pedir ao Papa permissão para sair da França, mas este não lhe concedeu tal pedido. Na força do Espírito e auxiliado pela Mãe de Deus, que nunca o abandonara, São Luís evangelizou e combateu na França os jansenistas, os quais estavam afastando os fiéis dos sacramentos e da misericórdia do Senhor.
São Luís, que morreu em 1716, foi quem escreveu o “Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem”, que influencia ainda hoje, muitos filhos de Maria. Influenciou inclusive o saudoso Papa João Paulo II, que por viver o que São Luís nos partilhou, adotou como lema o Totus Tuus, Mariae, isto é, “Sou todo teu, ó Maria”.
São Luís Maria Grignion de Montfort, rogai por nós!