domingo, 17 de abril de 2016

Câmara tem sessão mais longa de sua história

Correio Popular - Após 42 horas, sessão do impeachment é a mais longa em 25 anos. A discussão sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) se transformou, na madrugada deste domingo (17), na sessão mais longa da Câmara dos Deputados em 25 anos. Com quase 43 horas horas de duração, a sessão, que começou às 8h55 da última sexta-feira (15), superou a da votação da MP (Medida Provisória) dos Portos, em 2013, que durou 22 horas. A 9ª e última sessão consecutiva sobre o impeachment da presidente Dilma foi encerrada pelo deputado Gilberto Nascimento (PSC-SP) às 3h42 deste domingo. Apesar dos 249 parlamentares terem se inscrito para se pronunciar, nem todos resistiram até o final. Mais de 70 desistiram e outra centena não compareceu. Por isso, a sessão foi encerrada antes do previsto, com um quórum de menos de 20 congressistas. A votação está prevista para ter início às 14h deste domingo.
O acesso ao acampamento montado pelo manifestantes que pedem o impeachment da presidente Dilma Rousseff passou a ser controlado na noite deste sábado (16). Com um megafone nas mãos, um dos manifestantes anunciou a distribuição de pulseiras de papel para as cerca de 500 pessoas que estão acampadas dentro do Parque da Cidade - área próxima à Zona Central de Brasília a 2 km do Congresso Nacional. "Pessoal, vamos colocar as pulseirinhas, quem não estiver identificado será convidado a se retirar do acampamento", gritava o rapaz, enquanto circulava pelas barracas. O controle do acampamento também passou a contar com o apoio de vigias uniformizados, que circulam pela área para identificar qualquer movimentação suspeita. Não foi possível verificar se os seguranças estão armados. Questionados pela reportagem, disseram que também são voluntários e que não foram contratados para prestar o serviço.
SÃO PAULO - Confronto entre seguranças do metro e participantes do Carnaval Contra o Golpe,durante negociação para liberação das catracas, na estação República