Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Mossoró:"Uma morte com ódio para mostrar poder", diz perito sobre execução

Mossoró Hoje - O garçom Rafael Sabino Alves, de 24 anos, foi executado por volta das 21h20 desta segunda-feira (14), na Rua Sebastião Benigno de Moura, no bairro Aeroporto I, por trás do Hospital São Luiz, que está em construção.
Segundo relatou o sargento PM Azevedo, dois homens em uma motocicleta Bros, de cor vermelha, usando capacetes, teriam sido os responsáveis pelo assassinato. Eles se aproximaram da vítima e efetuaram mais de 10 tiros de pistola calibre 380.
Rafael, que é natural de Viçosa/RN, mas reside em Mossoró, perto do local onde foi executado a tiros, foi alvejado no tórax, cabeça, pernas e braços quebrados. Ao todo, foram encontrados mais de 15 perfurações de tiros. Uma ambulância do SAMU ainda foi acionada, mas o jovem já estava morto.
O delegado plantonista Valtair Camilo e os peritos do Instituto Técnico-científico de Polícia (ITEP) foram acionados para periciar o local, juntar testemunhas, remover o corpo para exames. O perito Joaquim Guimarães disse que os tiros foram disparados a curta distância, inclusive depois que a vítima caiu.
"Tinha tiros que ele já levou depois de deitado, porque a bala ficou entre as costas e o calçamento"
A perícia técnica encontrou, pelo menos, treze cápsulas e algumas ao redor da vítima. "Com certeza foi uma morte com ódio para mostrar poder, é uma tipo de morte para demonstrar poder, né? 13 tiros em plena cidade é muito poder", declara o perito Joaquim Guimarães.
Rafael trabalhava como garçom do restaurante Pinga Fogo, do Hotel Thermas, até poucos dias.
O caso será repassado pelo delegado plantonista Valtair Camilo à Delegacia Especializada em Homicídios (DEHOM). Este é o homicídio de número 60, este ano em Mossoró/RN.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)