Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Para delegado, morte de garoto em falésia na Grande Natal foi acidental

G1 RN - Responsável pela investigação da morte do adolescente João Pedro Lima Pontes, encontrado morto entre falésias na praia de Cotovelo, no litoral Sul do RN, o delegado Marcelo Gouveia, da 2ª delegacia de Parnamirim, disse acreditar que a morte do adolescente foi um acidente. O corpo do jovem foi encontrado no início da tarde desta terça-feira (15) em uma área militar.
De acordo com Marcelo, o fato do corpo do adolescente ter sido encontrado ao lado dos pertences é um indicativo de que ele não foi alvo de uma ação criminosa. "Provavelmente trata-se de um fatídico acidente. Vamos esperar passar o momento de luto da família para voltar a ouvir os pais. Quando eu estive no local e conversei com familiares nos foi dito que ele era um menino bom e sem nenhum historico de depressão".
Já a família acredita que foi um crime. "Nós acreditamos que foi assassinato. Ele não tinha envolvimento com nada errado, era muito inocente", disse Marcos Pontes, pai do adolescente. João Pedro morava em Pium, localidade próxima à praia de Cotovelo. De acordo com Marcos, João era um menino tranquilo, obediente e estudioso. O adolescente completaria 15 anos em junho. "Ele tinha ido para escola pela manhã, fez as atividades da escola e saiu para caminhar na praia", falou o pai.
"Encontramos as pegadas pela noite e fomos seguindo. Não eram apenas as pegadas dele que estavam no chão, ele estava sendo acompanhado por alguém, mas não sabemos quem. Ele saiu de casa desacompanhado. Não conseguimos chegar até o final porque em uma parte o barro é mais duro e as pegadas sumiram", explicou. Apenas no início da tarde desta terça um familiar conseguiu, pela praia, chegar até o local aonde o corpo estava.
O corpo do adolescente de 14 anos foi encontrado no início da tarde desta terça-feira (15) em meio às falésias da praia de Cotovelo, no litoral Sul do Rio Grande do Norte. João Pedro estava desaparecido desde à noite desta segunda (14).

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)