sexta-feira, 18 de março de 2016

Em Natal, grupo faz ato em defesa do governo Dilma e em apoio a Lula

Manifestantes fizeram um ato a favor do governo Dilma Rousseff (PT) e em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na tarde desta sexta-feira (18) em Natal. O grupo de concentrou em frente ao shopping Midway Mall, na Zona Sul de Natal, e seguiu até a praça da Árvore de natal, em Mirassol, bairro também da Zona Sul. O protesto começou às 15h e foi encerrado às 19h.
Às 17h15, representantes da Frente Brasil Popular disseram que 30 mil pessoas estão presentes no evento. A Polícia Militar informou às 19h que eram 17 mil pessoas.
Além da capital potiguar, diversas manifestações a favor e contra o governo aconteceram no restante do país. O G1 acompanha os protestos em tempo real.
Desde o início do protesto, os manifestantes entoaram palavras de ordem em apoio ao ex-presidente Lula, à presidente Dilma e contra o golpe. Faixas e cartazes em apoio a nomeação de Lula como ministro da Casa Civil e contra a atuação do juiz Sérgio Moro também foram levados pelos manifestantes.
De acordo com o coordenador do DCE da UFRN, Pedro Lima, a atuação do juiz federal Sérgio Moro está sofrendo interferência de pressões políticas. "Moro vem tomando posturas inconstitucionais e consolidando um clima de insegurança no país. Um impeachment sem fundamento jurídico e meramente articulado por pressões políticas. A defesa da democracia é imprescindível agora e sempre", disse.
A presidente da CUT no RN, Eliane Bandeira, pediu que o voto do povo seja respeitado. "Esse ato significa que os movimentos sociais e sindicais estão reafirmando que querem democracia. Não aceitamos golpe. Queremos que o voto do povo seja respeitado, mas cobramos do governo mudanças na política econômica. Não vamos aceitar a criminalização do PT. Não somos contra as investigações, mas queremos que todos sejam investigados. Também não aceitamos que o judiciário vá contrário ao que diz a Constituição", declarou.
Segurança
O Gabinete de Gestão Integrada Estadual (GGI-E), órgão composto por representantes do poder público das diversas esferas e por representantes das diferentes forças com atuação na área da segurança pública, foi ativado às 14h, na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed). O objetivo é facilitar a comunicação entre os órgãos envolvidos na operação.
A recomendação do GGI-E é para que condutores de veículos evitem trafegar no trecho da avenida Salgado Filho, entre a Bernardo Vieira e a BR 101, porque uma das vias, sentido Parnamirim/Natal, estará interditada. A Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito Urbano (STTU) orienta os condutores a recorrerem a vias paralelas como as avenidas São José, Jaguarari, Rui Barbosa e Prudente de Morais e também a Via Costeira.
“A partir do momento em que o público presente na manifestação iniciar a caminhada, por volta das 16h, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) fará o desvio do fluxo de veículos da BR 101 (sentindo Parnamirim/Natal) para a Avenida Norton Chaves, em Nova Descoberta, e para o Viaduto Quatro Centenário visando garantir a segurança nas vias, evitando acidentes de trânsito e uma caminhada segura”, disse o superintendente da PRF/RN, Marcelo Henrique Montenegro de Sá.
De acordo com a PRF, não há previsão de interdição da BR 101. Após concluírem o percurso na avenida Salgado Filho, a manifestação seguirá pela marginal da BR 101 (sentindo Parnamirim/Natal), que também será interditada até o bairro Mirassol.
A Polícia Civil atua com uma Delegacia Móvel completa com delegados, agentes e escrivães. Além disso, equipes extras da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deicor) e profissionais velados do serviço de inteligência estarão circulando no evento. O funcionamento das delegacias de plantão Zona Norte e Sul ocorrerá normalmente. Ao todo, a Polícia Civil contará com 30 policiais envolvidos na operação.
A Polícia Militar e os Bombeiros conta com diversas unidades operacionais distribuídas em pontos estratégicos do percurso. Somente a PM está com um efetivo extra de 430 policiais, sendo deste total, 72 do Comando de Policia Rodoviária Estadual (CPRE) e os demais do Comando de Policiamento Metropolitano. Barreiras policiais serão montadas em todo o perímetro do evento, onde ocorrerão abordagens a veículos e pessoas em atitude suspeita. Policiais também serão distribuídos a pé e veículos durante todo o percurso para garantir a segurança dos participantes, bem como do público que circulará pelo trajeto. Já os bombeiros atuarão com cerca de 20 militares especializados no atendimento pré-hospitalar e combate a incêndio. Além disso, a tropa se manterá de sobreaviso para qualquer necessidade de acionamento imediato.
O Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP) disponibiliza uma Plataforma de Observação Elevada (POE) que estará transmitindo imagens em tempo real para o Centro de Comando e Controle Móvel onde estarão os comandantes das unidades operacionais.