Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

‘Boca de fumo’ na PB tem cartaz com regras para frequentadores

Uma mulher foi presa, na tarde da sexta-feira (4), suspeita de comandar uma casa que servia como ponto de venda e consumo de drogas no município de Cajazeiras, Sertão paraibano, a 485 km de João Pessoa. Na casa, a polícia encontrou uma cartolina grudada na parede onde estavam escritas regras para utilização das drogas no local. Uma das regras dizia: “[Ao] terminar seu voo dê a cadeira ao próximo passageiro. A fila anda”.
De acordo com o delegado Braz Marrone, chefe do Grupo Tático Especial (GTE) em Cajazeiras, a polícia chegou ao ponto de drogas a partir de investigações e denúncias da população. O local possuía dois quartos com cadeiras para que usuários fizessem o uso dos entorpecentes.
“A suspeita já havia sido alvo de uma operação nossa no ano de 2015, mas na época não encontramos drogas. Dessa vez conseguimos flagrar uma quantidade de entorpecentes no local e achamos dois cômodos da casa onde cadeiras eram postas para que os usuários além de comprar as drogas pudessem consumi-las ali mesmo”, contou o delegado.
No momento da operação, uma mulher que consumia drogas no local conseguiu fugir. No cartaz encontrado na parede estavam regras como: “Não pedir nada para ninguém”, e “tempo máximo após o uso é 10 minutos”.
Além disso, no cartaz ainda era pedido que os usuários trouxessem fósforos ou isqueiro de casa para consumir as drogas ou, se preferissem, contribuíssem com o valor de R$ 1 por entrada para poder ascender os cachimbos.
Detida, a suspeita foi levada para a delegacia, onde prestou depoimento e foi autuada em flagrante por tráfico de drogas. Ainda segundo o delegado, a mulher foi encaminhada para a Cadeia Pública Feminina de Cajazeiras.
Portal Correio

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)