Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Índice de produção industrial em janeiro no RN é o menor da história, aponta Fiern

Agora RN - A Sondagem das indústrias Extrativas e de Transformação do Rio Grande do Norte, elaborada pela FIERN, mostra que, na percepção da maioria dos empresários, a produção industrial potiguar manteve a tendência de queda, embora em menor intensidade. Ressalte-se, contudo, que o índice de janeiro de 2016 (38,0 pontos) é o menor para o mês desde o início da série histórica mensal, em 2010 – o que significa dizer que o recuo da produção foi mais forte que o usual para o período.
Como resultado, o nível médio de utilização da capacidade instalada (UCI) caiu para 62% em janeiro, o menor percentual registrado na série mensal do indicador, iniciada em janeiro de 2011. Além disso, a UCI efetiva-usual revela que a atividade produtiva estava abaixo do padrão usual para o mês, ritmo que vem se repetindo de forma ininterrupta desde setembro de 2011.
Acompanhando a queda da atividade industrial, o número de empregados também recuou. Observa-se, também, que os estoques de produtos finais registram nova retração, ainda que em menor intensidade; e ficaram abaixo do planejado pelo conjunto da indústria.
Quando comparados os dois portes de empresas avaliados, destacam-se alguns aspectos diferenciados: as pequenas indústrias apresentaram queda generalizada em todos os indicadores e se mantêm pessimistas com relação à evolução futura da quantidade exportada de seus produtos; as médias e grandes, por sua vez, apontaram menor recuo no nível de produção e no número de empregados, e voltaram a apresentar acúmulo de estoques.
Em fevereiro, as perspectivas continuam pessimistas e a intenção de investir voltou a cair. Os empresários potiguares esperam queda da demanda, do número de empregados e das compras de matérias-primas nos próximos seis meses. Ressalte-se, no entanto, que as médias e grandes empresas esperam aumento na demanda e na quantidade exportada.
Comparando-se os indicadores avaliados pela nossa Sondagem Industrial com os resultados divulgados pela CNI para o conjunto do Brasil, observa-se que, as avaliações convergiram, inclusive no que diz respeito aos resultados menos desfavoráveis das médias e grandes indústrias.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)