terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

09 de fevereiro de 2016  - CNBB
1ª Leitura - 1Rs 8,22-23.27-30
Disseste: 'Aqui estará o meu nome! Ouve as súplicas de teu povo Israel.
Leitura do Primeiro Livro dos Reis 8,22-23.27-30
Naqueles dias:
22Salomão pôs-se de pé diante do altar do Senhor, na presença de toda a assembléia de Israel, estendeu as mãos para o céu e disse:
23'Ó Senhor, Deus de Israel, não há Deus igual a tinem no mais alto dos céus, nem aqui embaixo na terra; tu és fiel à tua misericordiosa aliança com teus servos, que andam na tua presença de todo o seu coração.
27Mas será que Deus pode realmente morar sobre a terra? Se os mais altos céus não te podem conter, muito menos esta casa que eu construí!
28Mas atende, Senhor meu Deus, à oração e à súplica do teu servo,
e ouve o clamor e a prece que ele faz hoje em tua presença.
29Teus olhos estejam abertos noite e dia sobre esta casa, sobre o lugar do qual disseste: 'Aqui estará o meu nome! Ouve a oração que o teu servo te faz neste lugar.
30Ouve as súplicas de teu servo e de teu povo Israel, quando aqui orarem. Escuta-os do alto da tua morada, no céu, escuta-os e perdoa!
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 83, 3. 4. 5.10. 11 (R. 2)
R. Quão amável, ó Senhor, é vossa casa!
3Minha alma desfalece de saudades * e anseia pelos átrios do Senhor!
Meu coração e minha carne rejubilam * e exultam de alegria no Deus vivo!R.
4Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, + e a andorinha ali prepara o seu ninho, * para nele seus filhotes colocar: vossos altares, ó Senhor Deus do universo! * vossos altares, ó meu Rei e meu Senhor!R.
5Felizes os que habitam vossa casa; * para sempre haverão de vos louvar!
10Olhai, ó Deus, que sois a nossa proteção, * vede a face do eleito, vosso Ungido!R.
11Na verdade, um só dia em vosso templo * vale mais do que milhares fora dele!
Prefiro estar no limiar de vossa casa, * a hospedar-me na mansão dos pecadores!R.
Evangelho - Mc 7,1-13
Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 7,1-13
Naquele tempo:
1Os fariseus e alguns mestres da Lei vieram de Jerusalém e se reuniram em torno de Jesus.
2Eles viam que alguns dos seus discípulos comiam o pão com as mãos impuras, isto é, sem as terem lavado.
3Com efeito, os fariseus e todos os judeus só comem depois de lavar bem as mãos, seguindo a tradição recebida dos antigos.
4Ao voltar da praça, eles não comem sem tomar banho. E seguem muitos outros costumes que receberam por tradição: a maneira certa de lavar copos, jarras e vasilhas de cobre.
5Os fariseus e os mestres da Lei perguntaram então a Jesus:
'Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos, mas comem o pão sem lavar as mãos?'
6Jesus respondeu: 'Bem profetizou Isaías a vosso respeito, hipócritas, como está escrito: 'Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim.
7De nada adianta o culto que me prestam, pois as doutrinas que ensinam são preceitos humanos'.
8Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens.'
9E dizia-lhes: 'Vós sabeis muito bem como anular o mandamento de Deus, a fim de guardar as vossas tradições.
10Com efeito, Moisés ordenou: 'Honra teu pai e tua mãe'. E ainda: 'Quem amaldiçoa o pai ou a mãe, deve morrer'.
11Mas vós ensinais que é lícito alguém dizer a seu pai e à sua mãe: 'O sustento que vós poderíeis receber de mim é Corban, isto é, Consagrado a Deus'.
12E essa pessoa fica dispensada de ajudar seu pai ou sua mãe.
13Assim vós esvaziais a Palavra de Deus com a tradição que vós transmitis. E vós fazeis muitas outras coisas como estas.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Mc 7, 1-13
Jesus, citando o profeta Isaías, diz: 'Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim'. Precisamos saber se somos cristãos de palavras ou de coração. O cristão de palavras é aquele que vive uma religiosidade de cumprimento de preceitos, normas e rituais, que em nada difere dos rituais de alquimia e bruxaria que existem por aí; o que muda é que no lugar de abracadabra, fala frases bonitas com efeitos especiais. O cristão de coração é aquele que ama a Deus, ama os seus irmãos que são templos dele e procura servir a Deus no serviço aos irmãos e irmãs, na valorização da pessoa humana e promoção da sua dignidade. O cristão de coração fala pouco e nem sempre sabe falar bonito, mas ama muito, é solidário, generoso e fraterno.
SANTO DO DIA
São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos
Entrou para a Congregação dos Lassalistas depois de conhecer a vida religiosa e, ali, foi dando frutos para o Reino de Deus.
Nascido no Equador, em 1854, São Miguel Febres recebeu como nome de batismo Francisco. Nasceu com uma grave deformação física nos pés, mas seus pais amaram, acima de tudo, aquele filho do Senhor. Sua deficiência não o impediu de dar passos concretos para a vontade de Deus.
O santo entrou para a Congregação dos Lassalistas depois de conhecer a vida religiosa e, ali, foi dando frutos para o Reino de Deus. Dotado de muitos dons para lecionar e escrever, pertenceu à Academia de Letras do Equador. Prestou um grande serviço em Quito, no colégio de La Salle coordenando 1200 crianças. Em tudo buscou a vontade de Deus.
Numa pobreza interior muito grande, a infância espiritual foi o seu segredo; colocou-se no lugar do ser humano, que é o coração de Deus. Totalmente dependente d’Ele e amando o próximo, seu nome de batismo era Francisco, mas seu nome religioso era Miguel. Mais do que uma mudança de nome, uma mudança constante de vida.
Como todos os santos, conseguiu corresponder ao belo chamado do Senhor. São Miguel Febres deu o seu testemunho até o último instante. Quando, no Equador, rompeu-se a perseguição aos cristãos e um grande levante anticlerical, por obediência este santo foi para a Europa. Lá, ele pôde lecionar línguas.
Em 1910, ele partiu para a glória. Suas últimas palavras foram: “Jesus, José e Maria, eu vos dou o meu coração e a minha alma”. Palavras essas que bem representam toda uma vida entregue nas mãos de Deus.
Rezemos, pedindo a intercessão desse santo para que a nossa vida seja assim também.
São Miguel Febres, rogai por nós!