sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

05 de fevereiro de 2016 – CNBB

1ª Leitura - Eclo 47, 2-13 (gr. 2-11)
Davi, de todo o coração, louvava o Senhor, mostrando que amava a Deus, seu Criador.
Leitura do Livro do Eclesiástico 47, 2-13 (gr. 2-11)
2Como a gordura, que se separa do sacrifício pacífico, assim também sobressai Davi, entre os israelitas.
3Brincou com leões como se fossem cabritos e com ursos, como se fossem cordeiros.
4Não foi ele que, ainda jovem, matou o gigante e retirou do seu povo a desonra?
5Ao levantar a mão com a pedra na funda, ele abateu o orgulho de Golias.
6Pois invocou o Senhor, o Altíssimo, e este deu força ao seu braço direito e ele acabou com um poderoso guerreiro e reergueu o poder do seu povo.
7Assim foi que o glorificaram por dez mil e o louvaram pelas bênçãos do Senhor,
oferecendo-lhe uma coroa de glória.
8Pois esmagou os inimigos por toda a parte, e os aniquilou os Filisteus, seus adversários, abatendo até hoje o seu poder.
9Em todas as suas obras dava graças ao Santo Altíssimo, com palavras de louvor:
10de todo o coração louvava o Senhor, mostrando que amava a Deus, seu Criador.
11Diante do altar colocou cantores, que deviam acompanhar suavemente as melodias.
12Deu grande esplendor às festas e ordenou com perfeição as solenidades até o fim do ano: fez com que louvassem o santo Nome do Senhor, enchendo o santuário de harmonia desde a aurora.
13O Senhor lhe perdoou os seus pecados, e exaltou para sempre o seu poder; concedeu-lhe a aliança real e um trono glorioso em Israel.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 17, 31. 47.50. 5l (R. Cf. 47b)
R. Louvado seja Deus, meu Salvador!
31São perfeitos os caminhos do Senhor, * sua palavra é provada pelo fogo; nosso Deus é um escudo poderoso * para aqueles que a ele se confiam.R
47Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! * E louvado seja Deus, meu Salvador!
50Por isso, entre as nações, vos louvarei, * cantarei salmos, ó Senhor, ao vosso nome.R.
51Concedeis ao vosso rei grandes vitórias + e mostrais misericórdia ao vosso Ungido, *
a Davi e à sua casa para sempre.R.
Evangelho - Mc 6,14-29
É João Batista a quem mandei cortar a cabeça, que ressuscitou. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 6,14-29
Naquele tempo:
14O rei Herodes ouviu falar de Jesus, cujo nome se tinha tornado muito conhecido. Alguns diziam: 'João Batista ressuscitou dos mortos. Por isso os poderes agem nesse homem.'
15Outros diziam: 'É Elias.' Outros ainda diziam: 'É um profeta como um dos profetas.'
16Ouvindo isto, Herodes disse: 'Ele é João Batista. Eu mandei cortar a cabeça dele, mas ele ressuscitou!'
17Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher do seu irmão Filipe, com quem se tinha casado.
18João dizia a Herodes: 'Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão.'
19Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia.
20Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava.
21Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galiléia.
22A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: 'Pede-me o que quiseres e eu to darei.'
23E lhe jurou dizendo: 'Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino.'
24Ela saiu e perguntou à mãe: 'O que vou pedir?' A mãe respondeu: 'A cabeça de João Batista.'
25E, voltando depressa para junto do rei, pediu: 'Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista.'
26O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados.
27Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João. O soldado saiu, degolou-o na prisão,
28trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe.
29Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Mc 6, 14-29
Todas as pessoas que participam da missão de Jesus, participam também do seu tríplice múnus: sacerdotal, profético e real. Participam do sacerdócio de Cristo através da busca da santificação pessoal e comunitária, da oração, da intercessão, etc. Participa do múnus profético através da palavra que denuncia o pecado e anuncia o Reino e participa do múnus régio pelo serviço aos irmãos e irmãs. A participação no múnus profético exige compromisso com a verdade e os valores morais, que atrai a ira de todos os que são contrários à proposta de Jesus, e, como no caso de João Batista, acarreta em ódio, vingança, perseguição e pode até levar à morte.
Santo Dia
Santa Águeda - Virgem e mártir dos primeiros séculos
Mesmo diante das dores e humilhações foi firme em escolher Jesus como seu único Esposo.
Virgem e mártir, Santa Águeda nasceu no século III numa família muito conhecida, em Catânia, na Sicília. Muito cedo, ela discerniu um chamado a Deus consagrando a sua virgindade ao Senhor, seu amado e esposo. A grande santa italiana foi uma jovem de muita coragem vivendo o Santo Evangelho na radicalidade num tempo em que o imperador Décio levantou contra o Cristianismo uma forte perseguição. Aqueles que não renunciassem ao senhorio de Cristo e não O desprezassem eram punidos com muitos sofrimentos até a morte.
Santa Águeda era consagrada ao Senhor, amava a Deus, mas foi pedida em casamento por um outro jovem. Claro, por coerência e por vocação, ela disse ‘não’. Esse jovem, que dizia amá-la, a denunciou às autoridades. Ela foi presa e injustamente condenada. Que terríveis sofrimentos e humilhações!
Ela sempre se expressava com muita transparência e dizia que pertencia a uma família nobre, rica, conhecida, mas tinha honra de servir a Nosso Senhor, o seu Deus. De fato, para os santos, a maior honra e a maior glória é servir ao Senhor.
Entregaram-na a uma mulher tomada pelo pecado, uma velha prostituta para pervertê-la, mas esta não conseguiu, pois o reinado de Cristo se dava no coração de Águeda antes de tudo. Então, novamente, como num gesto de falsa misericórdia, perguntaram-lhe: “Então, o que você escolheu, Águeda, para a salvação?”. “A minha salvação é Cristo”, ela respondeu.
Os santos passaram por muitas dificuldades, mas, em tudo, demonstraram para nós que é possível glorificar a Deus na alegria, na tristeza, na saúde, na dor.
Em 254 foi martirizada e se encontra na eternidade, com seu esposo, Jesus Cristo, a interceder por nós.
Santa Águeda, rogai por nós!