sábado, 9 de janeiro de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

9 de janeiro de 2016 – Paulinas
Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 3, 22-30
– Aleluia, Aleluia, Aleluia!
– O povo, sentado nas trevas, grande luz enxergou; aos que viviam na sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João:
Naquele tempo, 22 Jesus foi com seus discípulos para a região da Judéia. Permaneceu aí com eles e batizava. 23 Também João estava batizando, em Enon, perto de Salim, onde havia muita água. Aí chegavam as pessoas e eram batizadas. 24 João ainda não tinha sido posto no cárcere. 25 Alguns discípulos de João estavam discutindo com um judeu a respeito da purificação. 26 Foram a João e disseram: “Rabi, aquele que estava contigo além do Jordão e do qual tu deste testemunho, agora está batizando e todos vão a ele”. 27 João respondeu: “Ninguém pode receber alguma coisa, se não lhe for dada do céu. 28 Vós mesmos sois testemunhas daquilo que eu disse: ‘Eu não sou o Messias, mas fui enviado na frente dele’. 29 É o noivo que recebe a noiva, mas o amigo, que está presente e o escuta, enche-se de alegria ao ouvir a voz do noivo. Esta é a minha alegria, e ela é completa. 30 É necessário que ele cresça e eu diminua”.
– Palavra da Salvação
– Glória a Vós, Senhor
Comentário ao Evangelho do dia feito por Santo Agostinho
Bispo de Hipona (Norte de África), Doutor da Igreja – (354-430)
Sermões sobre o Evangelho de João, n°14, 1-3
«Pois esta é a minha alegria! E tornou-se completa! Ele é que deve crescer, e eu diminuir»
João afirmou aquilo que ouvistes quando lhe vieram dizer, para suscitar o seu ciúme, que Jesus fazia muitos discípulos. Dizem-lhe os amigos, como se ele tivesse inveja: «Ele está a ficar com mais discípulos do que tu». Mas João reconheceu Quem Ele era; e por isso mereceu estar unido a Cristo, pois não ousou ficar com o que era de Cristo. E disse: «Um homem não pode tomar nada como próprio se isso não lhe for dado do Céu.» […] A alegria de João não vem de si mesmo. Aquele que quer encontrar em si mesmo a causa da sua alegria estará sempre triste; mas aquele que quer encontrar a sua alegria em Deus estará sempre alegre, porque Deus é eterno. Queres ter uma alegria eterna? Junta-te Àquele que é eterno. Foi o que fez João.
É a voz do esposo que alegra o amigo do esposo, e não a sua própria voz; ele está de pé e escuta. […] «Esta é a minha alegria! E tornou-se completa. Tenho a minha própria graça, não desejo mais nada com medo de perder o que recebi.» Que alegria é esta? «Ele fica encantado ao ouvir a voz do esposo.» Que os homens compreendam que não devem alegar-se com a sua própria sabedoria mas com a que receberam de Deus. Que não procurem outra coisa pois assim não perderão o que encontraram. […] João reconheceu que recebeu tudo; disse que sentiu alegria com a voz do esposo, e acrescentou: «A minha alegria é agora perfeita.»
Santo do dia
Beata Maria Teresa de Jesus le Clerc, virgem
Fundou em Nancy (França), junto com São Pedro Fourier, a Congregação das Cônegas Regulares de Nossa Senhora, para a educação de meninas.
Alessia Le Clerc nasceu em Remiremont, França, em 2 de fevereiro de 1576, filha de João Le Clerc e Anna Sagay. Aos 20 anos, inspirada pela Graça Divina, ele decidiu mudar sua vida e queria dedicar-se a Deus com o voto de castidade. Sob a orientação de São Pedro Fourier (1565-1640) , paroco de Mattaincourt , na véspera do Natal de 1597, juntamente com quatro companheiras começou seu apostolado: ensinar a meninas pobres. Em 1598 ela abriu a primeira escola em Poussay, enquanto o bispo de Toul aprovou uma primeira versão da Regra do novo instituto: Conegas regularares de Nossa Senhora sob a Regra de Santo Agostinho, composto por São Pedro Fourier. O estabelecimento foi aprovado em 1603 pelo Cardeal de Lorena e, em seguida, em 1615 e 1616 pelo Papa Paulo V; um ano depois, em novembro de 1617, foi construído o primeiro mosteiro da Congregação oficial com reclusão e Alessia Le Clerc, com suas companheiras, iniciaram o ano de noviciado, tomando o nome de Irmã Maria Teresa de Jesus. Após os votos, no ano seguinte, foi eleita Superiora Geral, cargo que ocupou até dezembro de 1621. Ele faleceu em 09 janeiro de 1622, na casa de Nancy. Alessia Le Clerc, na religião Maria Theresa de Jesus, foi beatificada 325 anos após sua morte, em 04 de maio de 1947, pelo Papa Pio XII.
Oração do dia
Deus eterno e todo-poderoso, pelo vosso Filho nos fizestes nova criatura para vós. Dai-nos, pela vossa graça, participar da divindade daquele que uniu a vós a nossa humanidade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Amém.