quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

28 de janeiro – CNBB
1ª Leitura - 2Sm 7,18-19.24-29
Quem sou eu, Senhor Deus, e o que é a minha família?
Leitura do Segundo Livro de Samuel 7,18-19.24-29
Depois que Natan falara a Davi, o rei entrou no tabernáculo
18foi assentar-se diante do Senhor, e disse: 'Quem sou eu, Senhor Deus, e o que é a minha família, para que me tenhas conduzido até aqui?
19Mas, como isto te parecia pouco, Senhor Deus, ainda fizeste promessas à casa do teu servo para um futuro distante. Porque esta é a lei do homem, Senhor Deus!
24Estabeleceste o teu povo, Israel, para que ele seja para sempre o teu povo; e tu, Senhor, te tornaste o seu Deus.
25Agora, Senhor Deus, cumpre para sempre a promessa que fizeste ao teu servo e à sua casa, e faze como disseste!
26Então o teu nome será exaltado para sempre, e dirão: 'O Senhor Todo-poderoso é o Deus de Israel'. E a casa do teu servo Davi permanecerá estável na tua presença.
27Pois tu, Senhor Todo-poderoso, Deus de Israel, fizeste esta revelação ao teu servo: 'Eu te construirei uma casa. Por isso o teu servo se animou a dirigir-te esta oração.
28Agora, Senhor Deus, tu és Deus e tuas palavras são verdadeiras. Pois que fizeste esta bela promessa ao teu servo,
29abençoa, então, a casa do teu servo, para que ela permaneça para sempre na tua presença. Porque és tu, Senhor Deus, que falaste, e é graças à tua bênção que a casa do teu servo será abençoada para sempre'.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 13l, 1-2. 3-5.11. 12. 13-14 (R. Lc 1,32b)
R. O Senhor vai dar-lhe o trono de seu pai, o rei Davi.
1Recordai-vos, ó Senhor, do rei Davi * e de quanto vos foi ele dedicado;
2do juramento que ao Senhor havia feito * e de seu voto ao Poderoso de Jacó:R.
3'Não entrarei na minha tenda, minha casa, * nem subirei à minha cama em que repouso,
4não deixarei adormecerem os meus olhos, * nem cochilarem em descanso minhas pálpebras,
5até que eu ache um lugar para o Senhor, * uma casa para o Forte de Jacó!'R.
11O Senhor fez a Davi um juramento, * uma promessa que jamais renegará: 'Um herdeiro que é fruto do teu ventre * colocarei sobre o trono em teu lugar!R.
12Se teus filhos conservarem minha Aliança * e os preceitos que lhes dei a conhecer,
os filhos deles igualmente hão de sentar-se * eternamente sobre o trono que te dei!'R.
13Pois o Senhor quis para si Jerusalém * e a desejou para que fosse sua morada:
14'Eis o lugar do meu repouso para sempre, * eu fico aqui: este é o lugar que preferi!'R.
Evangelho - Mc 4,21-25
A lâmpada, traz-se, para ser colocada sôbre o candelabro. Com a mesma medida com que medirdes, também vós sereis medidos.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 4,21-25
Naquele tempo, Jesus disse à multidão:
1'Quem é que traz uma lâmpada para colocá-la debaixo de um caixote, ou debaixo da cama? Ao contrário, nóo a coloca num candeeiro?
22Assim, tudo o que está escondido deverá tornar-se manifesto, e tudo o que está em segredo deverá ser descoberto.
23Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.'
24Jesus dizia ainda: 'Prestai atenção no que ouvis: com a mesma medida com que medirdes, também vós sereis medidos; e vos será dado ainda mais.
25Ao que tem alguma coisa, será dado ainda mais; do que não tem, será tirado até mesmo o que ele tem.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Mc 4, 21-25
A nossa vida não pode ser como a dos fariseus, que aparentam ser uma coisa quando na verdade são outra. Somos chamados a ser filhos da luz e a viver como filhos da luz, testemunhando o amor e a presença de Deus para todas as pessoas. Os nossos pecados se opõem a esse chamado, dificultando o nosso testemunho e obscurecendo a presença de Deus. Mas Deus age com misericórdia para conosco, se procuramos nos reconhecer pecadores e buscamos a nossa conversão juntamente com a conversão dos nossos irmãos e irmãs. Mas se agimos como fariseus, demonstrando uma santidade que não temos e condenando os pecados das outras pessoas, Deus nos pagará com a mesma moeda.
Santo do Dia
Santo Tomás de Aquino, professor e consultor da Ordem
Livre e obediente à voz do Senhor, prosseguiu nos estudos sendo discípulo do mestre Alberto Magno
Neste dia lembramos uma das maiores figuras da teologia católica: Santo Tomás de Aquino. Conta-se que, quando criança, com cinco anos, Tomás, ao ouvir os monges cantando louvores a Deus, cheio de admiração perguntou: “Quem é Deus?”.
A vida de santidade de Santo Tomás foi caracterizada pelo esforço em responder, inspiradamente para si, para os gentios e a todos sobre os Mistérios de Deus. Nasceu em 1225 numa nobre família, a qual lhe proporcionou ótima formação, porém, visando a honra e a riqueza do inteligente jovem, e não a Ordem Dominicana, que pobre e mendicante atraia o coração de Aquino.
Diante da oposição familiar, principalmente da mãe condessa, Tomás chegou a viajar às escondidas para Roma com dezenove anos, para um mosteiro dominicano. No entanto, ao ser enviado a Paris, foi preso pelos irmãos servidores do Império. Levado ao lar paterno, ficou, ordenado pela mãe, um tempo detido. Tudo isto com a finalidade de fazê-lo desistir da vocação, mas nada adiantou.
Livre e obediente à voz do Senhor, prosseguiu nos estudos sendo discípulo do mestre Alberto Magno. A vida de Santo Tomás de Aquino foi tomada por uma forte espiritualidade eucarística, na arte de pesquisar, elaborar, aprender e ensinar pela Filosofia e Teologia os Mistérios do Amor de Deus.
Pregador oficial, professor e consultor da Ordem, Santo Tomás escreveu, dentre tantas obras, a Suma Teológica e a Suma contra os gentios. Chamado “Doutor Angélico”, Tomás faleceu em 1274, deixando para a Igreja o testemunho e, praticamente, a síntese do pensamento católico.
Santo Tomás de Aquino, rogai por nós!