sábado, 23 de janeiro de 2016

Evangelho do Dia/Santo do Dia

23 de janeiro de 2016 – CNBB
1ª Leitura - 2Sm 1,1-4.11-12.19.23-27
Como tombaram os fortes na batalha!
Início do Segundo Livro de Samuel 1,1-4.11-12.19.23-27
Naqueles dias:
1Davi regressou da derrota que infligiu aos amalecitas, e esteve dois dias em Siceleg.
2No terceiro dia, apareceu um homem, que vinha do acampamento de Saul, com as vestes rasgadas e a cabeça coberta de pó. Ao chegar perto de Davi, prostrou-se por terra e fez-lhe uma profunda reverência.
3Davi perguntou-lhe: 'Donde vens?' Ele respondeu: 'Salvei-me do acampamento de Israel'.
4'Que aconteceu?', perguntou-lhe Davi. 'Conta-me tudo!' Ele respondeu: 'As tropas fugiram da batalha, e muitos do povo caíram mortos. Até Saul e o seu filho Jônatas pereceram!'
11Então Davi tomou suas próprias vestes e rasgou-as, e todos os que estavam com ele fizeram o mesmo.
12Lamentaram-se, choraram e jejuaram até à tarde, por Saul e por seu filho Jônatas,
e por causa do povo do Senhor e da casa de Israel, porque haviam tombado pela espada.
19'Tua glória, ó Israel, jaz ferida de morte sobre os teus montes. Como tombaram os fortes!
23Saul e Jônatas, amados e belos, nem vida nem morte os puderam separar, mais velozes que as águias, mais fortes que os leões.
24Filhas de Israel, chorai sobre Saul. Ele vos vestia de púrpura suntuosa e ornava de ouro os vossos vestidos.
25Como tombaram os fortes em plena batalha! Jônatas foi morto sobre as tuas alturas.
26Choro por ti, meu irmão Jônatas. Tu me eras tão querido; tua amizade me era mais cara que o amor das mulheres.
27Como tombaram os fortes, como pereceram as armas de guerra!'
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 79, 2-3. 5-7 (R. 4b)
R. Resplandecei a vossa face, e nós seremos salvos!.
2Ó Pastor de Israel, prestai ouvidos. * Vós, que a José apascentais qual um rebanho! Vós, que sobre os querubins vos assentais, + aparecei cheio de glória e esplendor *
3ante Efraim e Benjamim e Manassés! Despertai vosso poder, ó nosso Deus, *
e vinde logo nos trazer a salvação!R.
5Até quando, ó Senhor, vos irritais, * apesar da oração do vosso povo?
6Vós nos destes a comer o pão das lágrimas, * e a beber destes um pranto copioso.
7Para os vizinhos somos causa de contenda, * de zombaria para os nossos inimigos.R.
Evangelho - Mc 3,20-21
Os parentes de Jesus diziam que estava fora de si.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 3,20-21
Naquele tempo:
20Jesus voltou para casa com os discípulos. E de novo se reuniu tanta gente
que eles nem sequer podiam comer.
21Quando souberam disso, os parentes de Jesus saíram para agarrá-lo, porque diziam que estava fora de si.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Mc 3, 20-21
A família humana pode fazer com que toda prática de uma pessoa seja vista apenas com olhos humanos, e o resultado disso é a interpretação incorreta dos fatos que devem ser analisados à luz da fé. Os parentes de Jesus não foram capazes de ver o dedo de Deus agindo, e, por isso, achavam que Jesus estava fora de si. Mas o povo foi capaz de ver o que realmente estava acontecendo, pois os corações de todos estavam abertos ao momento presente e à ação do próprio Deus, procurando ver a vida e os ensinamentos de Jesus à luz da fé. Por isso, o povo se reunia em número cada vez maior em torno de Jesus, de modo que ele e seus discípulos nem sequer podiam comer.
SANTO DO DIA  
Santo Ildefonso
Um homem revestido de humildade, de oração na vida sacramental, por isso foi um grande pastor para o seu povo.
Nasceu no ano de 606, em Toledo, no dia 8 de dezembro. Um homem de oração, foi discernindo a vontade de Deus também nas perdas. Ficou órfão e, em meio aos bens que possuía, fez de tudo para a construção de um mosteiro para religiosos. Um homem de discernimento, que não quer dizer sem medo, sem dificuldades.
Os santos não foram super-homens, mas pessoas de carne e osso que foram se deixando transformar por Aquele que é o santo dos santos: Jesus Cristo. Ele que, pelo poder do Espírito Santo, opera maravilhas no coração que se abre.
Santo Ildefonso, um coração aberto para as vontades de Deus, mesmo contra a própria vontade. Aconteceu que o Bispo de sua localidade havia falecido e o povo o elegeu. Ele se escondeu num convento, mas foi descoberto e aceitou este grande serviço para o povo de Deus. Foi um grande instrumento de Deus e devoto da Santíssima Virgem. Ele propagou a Festa da Expectação de Nossa Senhora, em 18 de dezembro – Nossa Senhora do Ó, como ficou conhecida. Fruto desse amor, ele recebeu a graça de uma aparição da Virgem Maria, chamando-o de “meu capelão” e presenteando-o com uma casula do céu. Assim diz o seu testemunho.
Um homem revestido de humildade, de vida, de oração na vida sacramental, por isso foi um grande pastor para o seu povo. Não evangelizou sozinho, pois os santos bem sabiam e continuam a saber o quanto nós precisamos uns dos outros para que a evangelização aconteça, para que muitos conheçam esse doce nome que tem nosso Senhor Jesus Cristo. Os santos foram aqueles que se consumiram pelo Evangelho para que muitos conheçam Jesus Cristo.
Santo Ildefonso, rogai por nós!