Pular para o conteúdo principal

Impostômetro do RN

Cinco vereadores de Rosana/SP são acusados de usar verba pública para pagar prostitutas

Jornal Hoje - A Justiça determinou o afastamento de cinco vereadores de Rosana, no interior de São Paulo. Eles são investigados por desvio de diárias de viagem e por usar esse dinheiro público para pagar festas com prostitutas e bebidas.
A investigação do Ministério Público Estadual e da Polícia Civil revelou que muitas das viagens não foram feitas e, quando foram, algumas delas envolveram motivos pessoais, com direito a festas privadas e todas foram pagas com dinheiro público. A polícia fez buscas nas casas de cinco vereadores e quatro funcionários da Câmara Municipal de Rosana, no oeste paulista.
A Justiça afastou o presidente da Câmara, Roberto Fernandes Moya Junior, do PSDB, e outros quatro vereadores: Cícero Simplício e Filomeno de Carlos, ambos do PTB, Valdemir Santana dos Santos, do PPS, e Walter Gomes da Silva, do Solidariedade.
Em uma escuta telefônica autorizada pela Justiça, o presidente da Câmara dá detalhes sobre as festinhas para o contador da casa, Alan Patrick Ribeiro Correa.
Roberto Moya: Foi só escolhendo. Vem vocês duas. Aí começou, bicho.
Allan Patrick: (risos)
Roberto Moya: Allan do céu.
Alan Patrick: Meu deus do céu.
Roberto Maoa: Bicho, só tinha mulher top, Allan.
Quatro funcionários investigados também foram afastados dos cargos, mas vão continuar recebendo os salários até que haja uma condenação. Durante a operação, chamada Devassa, a polícia apreendeu celulares, computadores e documentos.
A equipe do Jornal Hoje tentou falar com os vereadores afastados, mas não conseguiu. Os telefones celulares deles foram apreendidos na operação. O presidente afastado da Câmara, Roberto Moya, não estava em casa.

Postagens mais visitadas deste blog

ÁUDIO: Capitão Styverson detona a Polícia Civil diz que agentes e delegados são preguiçosos.

O temido capitão da Lei Seca, Styverson Valetim, que faz um excelente trabalho nas blitzes de trânsito, criticou com veemência os integrantes da Polícia Civil em um áudio que circula pelos grupos de WhatsApp. “Meu trabalho funciona, pois só depende de mim. Não sou vinculado à Polícia Militar”, disse Styverson no áudio, fazendo críticas até a corporação que faz parte. Depois detonou a Polícia Civil: “O Policial Civil ganha muito bem e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. “Já denunciei as delegacias que não querem trabalhar por preguiça”, diz ainda o Capitão Styverson. (HeitorGregório).

Violência no Rio Grande do Norte - 29.05.2016

Casal aborda e da garupa da motocicleta mulher mata jovem no Igapó 190rn - Um homicídio foi registrado neste sábado no bairro de Igapó, vitimando um jovem identificado como Eduardo, conhecido como “Dudu”, que foi vítima de pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, a vítima estava em frente a uma residência quando um casal chegou no local em uma motocicleta e a mulher, que estava na garupa, atirou contra ele.
Após ter sido ferido, ele ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo na unidade hospitalar. Mototaxista é executado dentro de casa em São Paulo do Potengi 190rn - Um homicídio foi registrado na madrugada deste domingo, na cidade de São Paulo do Potengi vitimando um mototaxista identificado como Paulo Sérgio, mais conhecido na cidade como “Rosinha”. A vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, quando estava na sua residência e ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, morrendo antes da c…

Mega Fazenda de Lula na Argentina

Segundo o guia dos pescadores a Mega Fazenda pertence ao ex-presidente da República Luiz Inácio LULA da Silva e seu filho Lulinha. Assistam o vídeo e vejam onde o dinheiro do Brasil, do povo brasileiro está indo parar. (jonasmelloradialista)