terça-feira, 22 de dezembro de 2015

RN tem suspeita de 10 mortes por microcefalia

Tribuna do Norte - Nesta terça-feira (22), o Ministério da Saúde atualizou os dados de microcefalia relacionados à infecção pelo vírus Zika. De acordo com o novo Boletim Epidemiológico, foram notificados 2.782 casos suspeitos da doença e 40 óbitos, até 19 de dezembro. Esses casos estão distribuídos em 618 municípios de 20 Unidades da Federação. Ao lado da Bahia, o Rio Grande do Norte é o estado com mais óbitos sob suspeita de terem sido ocasionados pela microcefalia: 10.
A investigação dos casos de microcefalia relacionados ao vírus Zika é feito em conjunto com gestores de Saúde de estados e municípios. Equipes técnicas de investigação de campo do ministério da Saúde estão trabalhando nos estados de Pernambuco, Paraíba, Sergipe, Ceará e no Rio Grande do Norte. Atualmente, a circulação do Zika é confirmada por meio de teste PCR, com a tecnologia de biologia molecular. A partir da confirmação em uma determinada localidade, os outros diagnósticos são feitos clinicamente, por avaliação médica dos sintomas.
O Ministério da Saúde capacitou mais 11 laboratórios públicos para realizar o diagnóstico de Zika. Contando com as cinco unidades referência no Brasil para este tipo de exame, já são 16 centros com o conhecimento para fazer o teste. Nos dois próximos meses, a tecnologia será transferida para mais 11 laboratórios, somando 27 unidades preparadas para analisar 400 amostras por mês de casos suspeitos de Zika em todo o país.
Além dos 10 óbitos, o Rio Grande do Norte tem 154 casos de suspeita de microcefalia. Pernambuco (1.031), Paraíba (429) e Bahia (271) são os que possuem mais casos suspeitos