sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Cobras criadas querem o comando do PMDB

Em jantar na semana passada, o governador Luiz Fernando Pezão, do prefeito Eduardo Paes e do ex-governador Sérgio Cabral defenderam a "pacificação e a união" no PMDB sob o comando do vice Michel Temer. A ala fluminense do partido, no entanto, liberou o suporte a uma chapa alternativa a Temer na convenção nacional da sigla, em março, segundo reportagem da Folha de S.Paulo.
Senadores liderados por Renan Calheiros já estão montando uma provável chapa pela eleição de Romero Jucá. Como Renan coordenou o retorno do deputado Leonardo Picciani (PMDB/RJ) – aliado do Planalto – à liderança da sigla na Câmara, aliados de Pezão, Paes e Cabral dizem que eles "não poderão deixar de retribuir" o gesto caso o senador mantenha a decisão de travar uma disputa contra Temer na convenção da sigla.
De acordo com o colunista Ilimar Franco, para esvaziar esse movimento, aliados de Temer, como Moreira Franco, adversário do governo Dilma, correm atrás de uma mão do "velho da montanha", o ex-presidente Sarney.Jonas Mello